ItáliaSerie A

Milan busca vaga heroica na LC, mas está aquém de sua história

O Milan enfrentou uma temporada de altos e baixos. Iniciou a campanha na Serie A com uma das piores sequências de sua história, vencendo apenas duas das oito primeiras partidas. Reverteu a situação a partir de novembro e, embora não tenha embalado o suficiente para brigar pelo título, conquistou a vaga na Liga dos Campeões que parecia inalcançável meses antes. Um desempenho aquém do histórico glorioso dos rossoneri, mas bastante comemorado diante das circunstâncias.

Porque, embora tenha se mantido na terceira colocação desde a 27ª rodada, o Milan só confirmou a classificação aos 41 minutos do segundo tempo. Bem montada por Vincenzo Montella, a Fiorentina se aproximou dos rossoneri nas últimas rodadas, com cinco vitórias em seis jogos. E, na partida final, permaneceu a maior parte do tempo à frente dos rivais na tabela, ao golear o Pescara por 5 a 1 e ver o já rebaixado Siena surpreender o Milan com vitória parcial por 1 a 0.

Mesmo empenhado no ataque, o Milan só reagiu nos instantes finais. Mario Balotelli decretou o empate aos 38 minutos do segundo tempo, convertendo pênalti contestável que ele mesmo havia sofrido. Já o herói da classificação foi Philippe Mexès, aproveitando bate-rebate na área para estufar as redes e sacramentar a vitória por 2 a 1 do time de Massimiliano Allegri.

Pela forma como agiu após o péssimo início, o Milan mereceu a classificação. Sobretudo, pelas mudanças profundas em seu elenco, que perdeu seus dois principais jogadores no início da temporada – Thiago Silva e Zlatan Ibrahimovic – e diversos outros líderes do elenco que penduraram as chuteiras. Sob a inspiração de Stephan El Shaarawy e de Mario Balotelli a cada momento da temporada, Massimiliano Allegri deu liga ao time.

Para a próxima temporada , o primeiro passo será justamente definir o comando técnico. Berlusconi adiantou que Allegri assumirá a Roma. Os rossoneri precisarão correr atrás de um novo treinador para conduzir a reconstrução do elenco. E, obviamente, buscar contratações que melhorem o elenco atual, raso demais.

Balotelli, El Shaarawy, Boateng e Montolivo são ótimos nomes, mas precisam de um grupo mais qualificado ao lado. Com as peças atuais, chegar à Liga dos Campeões na próxima temporada é o objetivo mais palpável. Para avançar, alcançar o nível da Juventus e sonhar novamente com a taça, porém, o Milan ainda precisa de um salto.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo