Premier LeagueSerie A

Mestre de assistências da Lazio, Luis Alberto assume culpa por fracasso no Liverpool: “Não fiz tudo que era necessário”

O Luis Alberto da Lazio, sobretudo da atual temporada, em quase nada lembra aquele do Liverpool. Em seus três anos nos Reds, o espanhol não conseguiu mostrar seu melhor futebol, teve apenas um bocado de partidas, dois empréstimos e acabou deixando o clube em 2016 para jogar na capital italiana. Hoje, o meia assume a responsabilidade por seu fracasso na Inglaterra.

[foo_related_posts]

Em entrevista à France Football, Luis Alberto afirmou que, em seus tempos de Liverpool, não teve a mentalidade certa para evoluir. De 2013 a 2016, enquanto teve vínculo com o clube inglês, não inspirou confiança suficiente em seus técnicos para ganhar mais oportunidades.

“Acho que é um pouco minha culpa. Não fiz tudo que era necessário para estar no meu nível em termos de trabalho e concentração. O que eu deveria ter feito aos 20 anos de idade só fui conseguir fazer aos 25 anos. É uma pena, perdi alguns anos. Agora, tenho 27 anos. Tento tirar o melhor disso e acho que tem muito tempo de sobra para continuar me divertindo”, avaliou o jogador.

No primeiro ano, sob comando de Brendan Rodgers, teve um total de 12 partidas, nove delas na Premier League, e apenas uma assistência. Foi emprestado no segundo ano e, por fim, em 2015/16, já com Jürgen Klopp, saiu do clube mais uma vez em empréstimo.

Revelado pelo Sevilla, Luis Alberto foi emprestado ao Barcelona B por uma temporada, antes de ser negociado com o Liverpool em 2013. Na segundona espanhola, foi destaque da equipe secundária do Barça, com 11 gols e 18 assistências 38 jogos. Em retrospecto, o meia pensa que poderia ter ficado mais tempo na Catalunha.

“Eu saí da Espanha rapidamente e, sobretudo em um certo contexto, do time B do Barcelona. No Liverpool, me adaptei bem, mas foi pouco a pouco. Acabei atingindo um bom nível, com a possibilidade de jogar um pouco. Infelizmente, não tivemos a chance de ganhar a Premier League.”

Luis Alberto é hoje um jogador transformado. Aos 27 anos, se destaca como um dos meias de criação de melhor futebol na atual temporada europeia. Em 30 jogos da Serie A 2019/20, já acumula cinco gols e incríveis 15 assistências, e olha que os números pioraram desde o reinício da competição. Em cinco jogos desde então, deu dois passes para gol e marcou apenas um. Junto com toda a equipe romana, caiu de rendimento. Isso, no entanto, não apaga a belíssima campanha que fazia até então – e muito menos a perspectiva de que ainda deverá contribuir muito para os objetivos futuros de um clube em ascensão.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo