ItáliaSerie A

Lateral da Itália é suspeito em esquema de apostas

O ambiente da seleção italiana ficou agitado em Coverciano nesta segunda-feira com o polícia batendo à porta do centro de treinamento da Azzurra. Os policiais foram atrás de Domenico Criscito, jogador do Zenit, que foi interrogado sob a acusação de envolvimento no esquema de manipulação de resultados, no tempo que ainda era jogador do Genoa. Em fotos, o jogador aparece com integrantes da máfia de apostas.

Às 6h20 da manhã desta segunda, dois carros de polícia, com cinco oficiais, chegaram a Coverciano e pediram a presença de Criscito. O jogador foi comunicado que está sob investigação e terá que apresentar a sua defesa. Em sua primeira declaração após a blitz, o jogador afirmou que “não tenho nada a ver com isso, apenas jantei com torcedores do Genoa” (seu ex-clube, já que atualmente defende o Zenit, na Rússia).

O jogador será deixado de fora da Eurocopa, segundo confirmou o vice-presidente da FIGC (Federazione Italiana Giocco Calcio), Demetrio Albertini. Diversos jogadores foram presos nesta segunda-feira, entre eles o capitão da Lazio, Stefano Mauri, e o meio-campista Omar Milanetto, ex-jogador do Genoa, atualmente no Padua, ambos acusados de “associação criminal e fraude esportiva”.

O técnico Antonio Conte, da Juventus, campeã italiana, também será interrogado. Conte treinou o Sinea na Serie B na temporada passada e, assim como Criscito, prestará esclarecimentos à polícia italiana.

Os policiais estão revistando 31 casas na Itália e fora do país, incluindo a de jogadores e técnicos de clubes da Serie A, Serie B e divisões inferiores. A operação desta segunda-feira é chamada de “Last Bet” (“Última Aposta”) e é conduzida por promotores de Cremona. O foco da investigação são 33 jogos nas últimas duas temporadas, a maior parte de jogos da Serie B.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo