Não foi brilhante, mas foi eficaz. Depois de terminar a fase de grupos da Champions League como lanterna de sua chave, a Internazionale reagiu bem neste domingo (13), pela Serie A. Fora de casa, os nerazzurri bateram o Cagliari de virada, por 3 a 1, para retomar a segunda colocação e evitar que o líder Milan aumentasse a distância na liderança.

Christian Eriksen foi titular pela primeira vez em seis semanas na equipe de Antonio Conte, mas instruído a ocupar uma posição mais recuada no meio de campo do que aquela a que está acostumado. Vidal e Vecino foram desfalques na Inter, enquanto o Cagliari não contou com Tripaldelli, Godín e Ounas. Por outro lado, Nández, Gio Simeone e Gastón Pereiro, recuperados da Covid-19, foram relacionados novamente, começando no banco.

A primeira boa chance da partida veio em dose dupla, aos dez minutos, mas indicou o que seria uma constante no duelo: Lukaku e Eriksen tentaram, mas pararam em duas boas defesas de Cragno. Quatro minutos mais tarde, Lukaku, em chute forte e rasteiro, viu o goleiro salvar novamente. No minuto seguinte, Sánchez apareceu livre na área para cabecear, mas mandou em cima do arqueiro do Cagliari.

O pequeno bombardeio continuaria, com Sánchez chutando cruzado da direita aos 24 minutos e mais uma vez parando em Cragno. Do outro lado, o Cagliari foi muito mais efetivo. Aos 42 minutos, em sua primeira finalização a gol, abriu o placar. Riccardo Sottil tentou a finalização, foi bloqueado por Skriniar, mas pegou o rebote e acertou de primeira, sem deixar a bola cair, para fazer um bonito gol.

Ainda na primeira etapa, o Cagliari esteve perto de marcar o segundo, mas Leonardo Pavoletti, na pequena área, desperdiçou grande chance após cruzamento de Gabriele Zappa, mandando a bola rente à trave esquerda de Handanovic.

A Inter voltou do intervalo com uma alteração: Perisic deu lugar a Hakimi. Aos 13 minutos, insatisfeito com o desempenho da equipe, Conte sacou Christian Eriksen e Darmian e promoveu as entradas de Stefano Sensi e Ashley Young. Estas mudanças iniciais não surtiram grande efeito. Cragno seguia fazendo grande atuação, parando Young aos 15 minutos, enquanto Barella desperdiçou cruzamento de Sensi e finalizou para fora.

Aos 23 minutos, Eusebio Di Francesco sacou Faragò e Sottil, colocou Klavar e Nández em campo e mudou seu esquema de quatro para três defensores. A resposta de Conte, quatro minutos depois, foi também mudar de sistema, tirando o zagueiro Bastoni, colocando Lautaro Martínez e indo do 3-5-2 para um 4-2-3-1. A decisão do técnico nerazzurro, por fim, mudou a história do jogo.

Depois de boa finalização de Sensi aos 33 minutos, desviada por pouco para escanteio, a Inter levantou a bola na área, e, na sobra, Barella acertou um lindo chute alto para enfim vencer Cragno e empatar para os visitantes.

Machucado, Hakimi, que havia entrado em campo na volta do intervalo, teve que ser substituído aos 38 minutos da segunda etapa, dando lugar a Danilo D’Ambrosio. Com muita estrela, o italiano fez o gol da virada logo em seu primeiro lance. Aos 39, apareceu na segunda trave em cobrança de escanteio para completar de cabeça e fazer o 2 a 1.

Inevitavelmente, o Cagliari se lançou ao ataque para tentar resgatar ao menos um ponto do duelo, e a Inter aproveitou os espaços deixados na defesa para matar a partida. Aos 49 do segundo tempo, Cragno juntou-se ao ataque em uma cobrança de escanteio, mas os nerazzurri afastaram o perigo de sua área e puxaram o contra-ataque. Com o campo e o gol livres, Lukaku arrancou com a bola a partir de seu próprio campo e conduziu até a pequena área adversária, chutando com força para fazer um gol-desabafo, aliviando de si mesmo a pressão pela eliminação na Champions League, em que teve um papel negativo ao impedir um gol de Sánchez por estar no caminho da bola, e pelas inúmeras defesas que Cragno havia feito neste domingo.

Com o triunfo, a Inter chegou a 24 pontos, retomou a segunda colocação, que havia perdido no sábado depois da vitória do Sassuolo sobre o Benevento, e ficou a dois pontos do líder Milan, garantindo que, mesmo em caso de vitória dos rivais neste domingo, em jogo contra o Parma, a distância entre os dois fique em apenas cinco pontos.

Embora o desempenho não tenha sido brilhante ou sinal de que a equipe esteja em clara evolução, pronta para deixar a instabilidade para trás, a Inter começa a encaixar bons resultados na Serie A, algo importante diante de um rival tão regular quanto o Milan. A equipe de Conte tem agora quatro vitórias seguidas na competição, sequência que lhe permite permanecer dentro de uma eventual disputa pelo Scudetto mesmo em meio a um início de temporada errático.

Classements proposés par SofaScore LiveScore