Serie A

Inter teve personalidade e força para virar contra a Fiorentina em Florença

Fiorentina saiu vencendo em casa, conseguiu um gol no primeiro tempo, mas não aproveitou as chances; Inter melhorou e virou no segundo tempo

A Internazionale conseguiu uma virada sobre a Fiorentina com muita personalidade. Foi um primeiro tempo dominado pela Viola, que saiu na frente e parecia controlar a partida. No segundo tempo, porém, os atuais campeões mostraram sua força e arrancaram uma vitória por 3 a 1 em pleno estádio Artemio Franchi, em Florença.

Em casa, a Fiorentina vinha com três desfalques importantes: Gaetano Castrovili, Erick Pulgar e Lorenzo Venuti. A equipe de Vincenzo Italiano vinha embalada, com três vitórias nos últimos três jogos. A Inter estava sem Joaquín Correa, Stefano Sensi e Arturo Vidal e vinha de uma goleada no fim de semana ao vencer por 6 a 1 o Bologna.

A Fiorentina começou o jogo melhor. Criou chances, foi para cima e em menos de dois minutos já tinha criado uma boa oportunidade para marcar o seu gol. Samir Handanovic precisou trabalhar muito no começo do jogo: primeiro saindo nos pés de Nico González; depois, defendeu uma bola difícil de Dusan Vlahovic. Foi ainda testado em um chute de Cristiano Biraghi. Alfred Duncan também arriscou e levou perigo, mas mandou fora.

Aos 23 minutos, a Viola conseguiu abrir o placar. Em uma ótima jogada de Nicolás González pelo lado esquerdo, ele foi à linha de fundo e cruzou rasteiro para o outro lado, onde Riccardo Sottil chegou para completar: 1 a 0.

A ameaça do lado da Inter veio com o meia Hakan Çalhanoglu, em uma boa cobrança de falta que exigiu defesa atenta do goleiro Bartlomiej Dragowski. A Inter até chegou a balançar as redes em uma jogada que Ivan Perisic recebeu em profundidade e tocou para o meio. O zagueiro Matija Nastasic fez o gol contra. O gol foi corretamente anulado porque Perisic estava impedido.

Segundo tempo decisivo da Inter

Após o primeiro tempo sendo dominado pela Fiorentina, a Inter conseguiu melhorar na etapa final. Nicolò Barella fez uma boa jogada nos primeiros minutos e acionou um rápido Matteo Darmian, que passou em velocidade pelo lado, recebeu e finalizou cruzado para empatar, aos sete.

Três minutos depois de empatar, a Inter conseguiu a virada. Desta vez, veio com uma bola parada: cobrança de escanteio de Çalhanoglu que Edin Dzeko subiu bem no meio da área para tocar e marcar 2 a 1 para a Inter. Uma virada rápida dos interistas em Florença.

As coisas se complicaram para a Fiorentina. A Inter, dona do jogo, passou a criar chances para marcar o terceiro. Primeiro, Perisic, depois Lautaro Martínez. Alexis Sánchez entrou no lugar de Dzeko e também levou perigo, depois de um erro na saída de bola de Dragowski.

Com 33 minutos, a Fiorentina se perdeu em campo, Nico González tomou cartão amarelo por reclamação, pedindo o cartão amarelo por uma falta de Alessandro Bastoni. Ele não ficou satisfeito ao não ser atendido e continuou reclamando, o que gerou um novo cartão amarelo e, consequentemente, a expulsão. Perdeu a cabeça.

Com um a mais, Roberto Gagliardini, que entrou no lugar de Çalhanoglu, arrancou pelo meio e deu um passe bonito com a parte de fora do pé para Perisic. O croata só tocou para o fundo da rede, de primeira. Um gol que fechou a conta, aos 42 minutos da etapa final.

Foi uma vitória de um time que parece maduro para enfrentar jogos em que não atua tão bem, como foi desta vez. Segurou a onda na primeira etapa, com alguma sorte, mas o técnico Simone Inzaghi conseguiu corrigir bem o time no intervalo para voltar bem diferente, dominar e virar o jogo.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo