Serie A

Inter salva um ponto nos acréscimos em um jogo que mereceu perder do Torino

Em um jogo que o Torino desperdiçou chances e teve até um pênalti não marcado no primeiro tempo, Inter consegue gol nos acréscimos que diminui o prejuízo

O Torino ficou perto de quebrar a sua série de oito jogos sem vencer, mas acabou sofrendo um gol nos acréscimos que fez com que o jogo terminasse em um empate. A Inter, muito ineficiente no jogo, desperdiçou chances, enquanto o Torino, com um grande jogo, poderia ter vencido sem tanto sofrimento, mas também não conseguiu aproveitar e o placar de 1 a 1 acaba saindo no lucro para os interistas.

Isso porque a Inter fez um jogo ruim especialmente no primeiro tempo, quando o Torino teve um pênalti de Andrea Ranocchia sobre Andrea Belotti que não foi marcado pela arbitragem – e o VAR também decidiu por não chamar o árbitro por considerar um lance interpretativo. O Torino foi melhor a maior parte do tempo, mas acabou sucumbindo no final à pressão nerazzurra.

O técnico da Inter, Simone Inzaghi, tinha o desfalque de Marcelo Brozovic, um dos principais jogadores do time, além de Stefan De Vrij. Assim, o meio-campo teve o uruguaio Matías Vecino ao lado de Nicolò Barella, ausente no meio de semana no jogo da Champions por suspensão, e Hakan Çalhanoglu. Na defesa, quem substituiu De Vrij foi Andrea Ranocchia.

O Torino conseguiu sair à frente no placar aos 12 minutos de jogo. Depois de cobrança de escanteio no lado direito, a bola pipocou na área e tocou para Bremer tocar para o fundo da rede e marcar 1 a 0. Melhor no jogo o Torino quase ampliou com Andrea Belotti, que forçou Samir Handanovic a uma boa defesa.

A controvérsia se deu aos 37 minutos, quando Andrea Ranocchia fez uma entrada que acertou as pernas de Belotti, que se preparada para finalizar. O árbitro mandou o lance seguir, mas o que chamou mais a atenção foi que o VAR não sugeriu uma revisão do lance, claramente pênalti. O Torino reclamou, mas não adiantou.

No segundo tempo, Inzaghi tentou mudar o jogo com as substituições. Colocou em campo Robin Gosens e Federico Dimarco nos lugares de Ivan Perisic e Andrea Bastoni. Só que foi o Torino que teve duas boas chances para ampliar. Josip Brekalo avançou pela direita e cortou para dentro, mas Gosens conseguiu se recuperar e bloquear o chute. A bola foi paras escanteio e foi lá que a cabeçada de Armando Rizzo exigiu uma boa defesa de Handanovic.

A Inter também desperdiçou chances, com Arturo Vidal, que entrou em campo no segundo tempo, testando Berisha e exigindo boa defesa do goleiro. Edin Dzeko também teve uma grande chance, mas desperdiçou de cabeça com o gol aberto.

Nos acréscimos veio o gol de empate. ANtonio Sanabria perdeu uma bola boba no ataque e no contra-ataque, Vidal recebeu pelo meio, acionou com inteligência Dzeko dentro da área e o bósnio foi inteligente em ajeitar de primeira para Alexis Sánchez finalizar. A bola tocou na trave e entrou: 1 a 1, aos 47 minutos.

Tentando aproveitar o embalo do empate, a Inter partiu para cima nos poucos minutos que restavam, mas não conseguiu nada além. O empate por 1 a 1 ainda foi muito para o que a Inter produziu e puniu novamente o Torino, que fez um bom jogo, mas viu a vitória escapar por entre os dedos nos minutos finais.

Bom para o Milan, que vê seu rival mais próximo tropeçar. Os rossoneri tem 63 pontos e a Inter fica com 59 com o empate, já a quatro pontos. Como a Inter tem um jogo a menos, a diferença pode ser reduzida para um ponto, mas os nerazzurri não podem mais ultrapassar o rival da cidade com esse jogo que tem por fazer.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo