Serie A

Inter e Atalanta vivem montanha russa de emoções em jogaço que termina empatado

Em jogo de 43 finalizações, Inter e atalanta se alternaram em uma partida cheia de gols e de emoções em San Siro

Um jogo que deixou os torcedores sem fôlego. Seja por comemorações, seja por emoções de prender a respiração pela tensão. Em San Siro, Internazionale e Atalanta empataram por 2 a 2 em um jogaço. Um jogo de muitos ataques, que teve 43 finalizações no jogo – 20 da Inter, 23 da Atalanta. Foi um jogo aberto e que poderia ter acabado até 3 a 3, em vez de 2 a 2, com um final de jogo que testou os corações dos torcedores dos dois clubes.

Foi um jogo que já começou com emoções. Logo a cinco minutos de jogo, Matteo Darmian acionou Nicolò Barella na direita e o meia fez um cruzamento preciso para dentro da área, onde achou Lautaro Martínez. O argentino finalizou de primeira, pelo alto, e marcou um golaço: 1 a 0.

A vantagem fez a Inter relaxar até demais no jogo no primeiro tempo e a Atalanta ganhou espaço. Pouco a pouco, foi chegando mais ao ataque e pressionando mais os mandantes em San Siro. Até que em um erro de saída de bola aos 30 minutos, a Atalanta recuperou a bola e Ruslan Malinovskyi teve espaço para chutar forte e marcar um belo gol, que empatou o jogo: 1 a 1.

Mal a Inter sentiu o baque do gol de empate e já tomou a virada. Malinovski insistiu nos chutes fortes de fora da área e desta vez contou com a colaboração do goleiro Handanovic, que espalmou para o lado e Rafael Tolói aproveitou para marcar: 2 a 1. Virada da Atalanta, aos 38 minutos. Foi o placar do primeiro tempo.

O segundo tempo começou com a Inter buscando o empate, mas ainda com alguma dificuldade. Por isso, o técnico Simone Inzaghi não demorou a fazer mudanças. Aos 12 minutos, fez logo três de uma vez: colocou Matías Vecino, Federico Dimarco e Denzel Dumfries nos lugares de Hakan Çalhanoglu, Alessandro Bastoni e Matteo Darmian.

A mudança fez efeito. Vecino logo finalizou em uma boa chance, após cruzamento de Barella. Foi com Dimarco, porém, que o gol de empate veio. Em uma boa jogada tramada pela esquerda, o lateral recebeu em ótimas condições dentro da área, chutou cruzado, o goleiro Juan Musso espalmou e a bola sobrou nos pés de Edin Dzeko, que só empurrou para o gol vazio: 2 a 2, aos 26 minutos.

Empolgada, a Inter partiu para tentar a virada. Aos 39, teve uma chance de ouro para isso. Em cruzamento para a área, o zagueiro Merih Demiral subiu com o braço na cabeça de Dzeko, que não conseguiu cabecear. O árbitro marcou o pênalti, que foi confirmado pelo VAR. Houve um certo estranhamento por quem fez a cobrança: Federico Dimarco. O lateral é muito bom nas bolas paradas e assumiu também o pênalti. Só que ele cobrou e chutou na trave. Desperdiçou a chance.

Os sorrisos nos rostos dos torcedores em San Siro se transformaram em angústia. Logo depois de perder o pênalti, a defesa da Inter bobeou, Handanovic falhou de novo no cortar mal uma bola que ia para a linha de fundo com um carrinho que recolocou a bola em jogo nos pés do adversário, Roberto Piccoli recebeu dentro da área, girou e chutou forte. Handanovic aceitou o chute e a bola entrou. Loucura em San Siro, com os jogadores da Atalanta celebrando muito. Só que o VAR revisou o lance e mostrou que a bola que Handanovic tentou salvar, na verdade, tinha saído. Gol anulado. A Inter teve mais sorte que juízo.

No final, a Inter ainda tentou algo no abafa, mas não foi possível. Ficou mesmo no 2 a 2, com os torcedores em um misto de frustração por terem sentido a vitória na ponta dos dedos, ao alcance, mas também de alívio, porque também viram a derrota muito perto. Um jogaço.

Veja os melhores momentos:

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo