Serie A

Inter domina o Verona e bota pressão em Milan e Napoli por mais uma rodada

Dzeko teve muitas chances para marcar e deixou o seu gol ainda na primeira etapa

Quem dá a Serie A como encerrada não sabe o que está perdendo. Em mais uma rodada que promete fortes emoções, a Internazionale bateu o Verona e seguiu no bolo dos três candidatos ao título italiano. O placar de 2 a 0 foi construído ainda no primeiro tempo, com alguma facilidade.

Simone Inzaghi sente a pressão para defender o scudetto e, entendendo a necessidade de não cometer mais erros, o comandante da Inter escalou uma equipe bastante ofensiva e que tentou muito cedo construir o placar para garantir os três pontos. Fatais, os interistas amassaram desde o início, fazendo com que o gol fosse questão de tempo.

A tendência a ocupar a área do Verona ou pelo menos rondar o perímetro mostrou as intenções da Inter: foram 13 finalizações na primeira etapa, com cinco chutes na meta de Lorenzo Montipò. Do outro lado, o Verona de Igor Tudor resistia como era capaz, mas com grandes limitações por conta do investimento feito no seu elenco. Era uma missão complicada ainda que a Inter não estivesse com tanto apetite. Pior ainda quando um verdadeiro massacre era imposto pelos mandantes no Giuseppe Meazza.

Água mole em pedra dura… a Inter abriu o placar aos 22 minutos, com Nicolò Barella, após cruzamento de Ivan Perisic. Pelo alto ou pelo chão, o Verona estava encurralado na própria área. O passe do croata atravessou a cozinha veronesa e achou Barella, livre, para finalizar. Com um toque mirando o alto, Barella acertou a parte superior da rede do gol de Montipò. O abafa não cessou depois disso: os comandados de Inzaghi seguiram sedentos por mais gols. E quem mais apropriado que Edin Dzeko para entregar isso?

O bósnio chegou ao seu tento de número 13 na Serie A, na temporada de estreia pelos nerazzurri. Ao seu jeito, uma finalização dentro da pequena área, com pouca margem para erro. A jogada foi similar ao primeiro gol, com escanteio alçado, uma cabeçada que desviou para a ponta direita e uma finalização de primeira. Dzeko, aliás, ainda teve outras chances para ampliar sua marca na competição, mas desperdiçou uma cabeçada de frente para o gol, na etapa final.

O Verona não conseguiu sair do bolso dos interistas e mesmo quando tinha a bola no campo ofensivo, faltavam ideias para gerar uma finalização limpa. Dos nove chutes nos 90 minutos, apenas três foram no gol de Samir Handanovic, que não teve problemas para defender. E isso só foi possível porque a Inter diminuiu a passada e quis administrar a vantagem conseguida. Foram 45 minutos finais bastante arrastados e com pouca ação, mas que atendiam aos objetivos de Inzaghi para o confronto.

No topo da tabela da Serie A, o Milan soma 67 pontos e é seguido de perto por Inter e Napoli, com 66. O Milan ainda terá o Torino pela frente, enquanto o Napoli pega a Fiorentina, ambos no domingo. A disputa está bem aberta e, com sete compromissos restantes para os líderes, muita coisa ainda pode acontecer. A batalha parece restrita ao trio, mas a Juventus não desistiu ainda e vê o Napoli a sete pontos de distância. Para quem já viu os bianconeri emplacarem séries vitoriosas na Itália, não seria tão surpreendente assim se a Velha Senhora encostasse nesse bolo.

Ao Verona, a tarde também serviu para lamentar. Com 32 partidas disputadas, a equipe de Tudor dificilmente alcançará a Lazio no sexto posto da tabela, mirando uma vaga na Europa. A campanha é excelente, mas deve acabar sem uma passagem para alguma das competições continentais.

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo