ItáliaSerie A

Gol de placa, falha bizarra e nove bolas na rede: a vitória do Milan foi um espetáculo

Por mais que seja um ano de mudanças, o Milan não inspira tanta confiança nesta temporada. Os rossoneri não fizeram grandes contratações e ainda acertam o seu elenco para a disputa da Serie A, sem sequer estarem na Liga Europa. No entanto, logo de início, já dá para saber que será divertido assistir aos jogos do time de Pippo Inzaghi. Com muito ímpeto ofensivo, mas falhando demais atrás, o Milan fez um duelo espetacular com o Parma no Estádio Ennio Tardini. Partida de nove gols e duas expulsões, com a vitória por 5 a 4 dos milanistas.

LEIA MAIS: A Inter deu show em Milão, mas até que ponto dá para acreditar?

Em nenhum momento o Milan ficou atrás no placar. Porém, fez isso com mais emoção do que deveria. Ao mesmo tempo em que mostravam um grande vontade no ataque, os rossoneri deixavam brechas demais ao redor de sua área. Algo que foi fundamental em um jogo de placar tão elástico. Mas, como a regra básica diz que quem marca mais gols vence, os visitantes saíram satisfeitos com a segunda vitória na Serie A, mantendo os 100% de aproveitamento.

Titular logo na estreia, Giacomo Bonaventura precisou de apenas 25 minutos para marcar seu primeiro gol. Contudo, os destaques do time de Inzaghi foram outros. Keisuke Honda apareceu muito bem pelo lado direito, anotando um tento e dando uma assistência, enquanto Nigel De Jong dominou o meio-campo, com bons lançamentos e também um gol – no qual desarmou Cassano, puxou o contra-ataque e concluiu na saída do goleiro. Ainda assim, quem roubou a cena foi Jérémy Menez. O atacante marcou de pênalti e fechou a conta com um golaço. A defesa do Parma deu bobeira, é verdade, mas a conclusão do francês foi fenomenal. Deu um drible da vaca no goleiro Mirante e concluiu de maneira magistral, de calcanhar.

O problema é que a defesa milanista descompensava. O Parma tinha liberdade demais para trabalhar os passes na entrada da área, enquanto a marcação no jogo aéreo era outra temeridade. Quando os gialloblu não marcaram por conta própria, coube aos próprios rossoneri cometerem a bizarrice: em um recuo de bola de De Sciglio para Diego Lopez, o goleiro sentiu lesão na coxa ao errar o domínio e permitiu o desastrado gol contra. Para piorar, o capitão Bonera foi expulso com dois cartões amarelos.

Se Menez, Honda, De Jong, Bonaventura e a linha de frente continuar tão inspirada, dá até para esperar que o Milan volte a brigar por vaga nas competições europeias – uma Liga Europa, pelo menos, dá para descolar. Todavia, a torcida já sabe que passará fortes emoções com a defesa, por mais que Alex tenha sido um ótimo reforço para o setor. Um desequilíbrio que, pelo menos, pode garantir boas partidas neste início de campanha – principalmente para quem não sofre pelos rossoneri.

Abaixo, os dois lances mais peculiares: o golaço de Menez e o gol contra de De Sciglio

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo