ItáliaSerie A

Gol de Icardi leva Inter a mais uma vitória, mesmo sem convencer

Quatro jogos, quatro vitórias. O início de campanha da Internazionale é muito animador em termos de resultado. E sempre que vem uma ressalva como essa, é porque ainda há algo a se melhorar. As vitórias estão vindo, mas o futebol apresentado ainda está longe de ser o que se imagina. Neste domingo, a vitória foi contra o Chievo, fora de casa, por um placar magro: 1 a 0.

LEIA TAMBÉM: Baggio: “O pênalti da final da Copa do Mundo de 1994 ainda me assombra”

Alguns dos jogadores merecem destaque. Felipe Melo fez uma boa partida no meio-campo, setor mais forte do time nerazzurro. Kondogbia foi mais uma vez muito bem, mostrou muita técnica e é um dos principais jogadores do time neste início de temporada. Na defesa, Gary Medel, novamente improvisado como zagueiro, foi muito seguro. Com 1,71 metro, ele ganhou a posição, mesmo não sendo onde melhor atua, do italiano Andrea Ranocchia, ex-capitão do time, que tem 1,95 metro.

O gol veio com o novo capitão do time, Mauro Icardi. O polêmico atacante, artilheiro da Serie A na temporada passada com 22 gols, recebeu um lançamento longo de Kondogbia, que foi desviado pela zaga, driblou o goleiro e tocou para o gol. Foi o único gol, o suficiente para o time de Milão levar os três pontos na mala de volta para casa.

Os números da partida mostram um jogo equilibrado. Foram 15 chutes a gol do Chievo contra 14 da Inter. Na posse de bola, o time de Milão ficou com 57,1% contra 42,9% dos mandantes. Nenhum dos dois goleiros trabalhou tanto assim: foram só duas defesas de cada. O jogo não teve grandes chances e mostrou uma Inter que ainda não consegue decidir os jogos com tanta facilidade quanto poderia contra um adversário evidentemente mais fraco.

De qualquer forma, para quem está fora de todas as competições europeias na temporada e com o objetivo mínimo de voltar à Champions League – o que significa ficar ao menos em terceiro lugar na tabela -, vencer os quatro primeiros jogos da temporada é um ótimo início. Resta começar a jogar melhor para não depender da sorte.

[galeria_embeded]

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo