ItáliaSerie A

Em um jogo mais tenso do que bom, a Juve mostrou à Roma por que deve ser tetra

Sobrou vontade em campo e festa nas arquibancadas. Mas o importante duelo entre Roma e Juventus não contou com o bom futebol que poderia se esperar dos melhores times da Serie A. Em uma partida emocionante no final, mas bastante travada, prevaleceu o empate por 1 a 1. Talvez o mais justo para o que aconteceu no Estádio Olímpico de Roma, mas que acaba ajudando mesmo a Velha Senhora, intocável na liderança da tabela. São nove pontos de vantagem para os bianconeri, que só perdem o tetracampeonato italiano por um desastre muito grande.

A partida em Roma não contou com todas as estrelas. A Juventus entrou em campo desfalcada por Pogba e Pirlo, ainda que tivesse boa reposição com Roberto Pereyra e Marchisio. E, em seu jogo sem muita empolgação, os bianconeri conseguiam conter todo o ímpeto da Roma. Por mais que o time da casa tivesse a iniciativa, teve extremas dificuldades de encaixar os seus ataques diante da bem postada zaga juventina. Além disso, também tomava sustos com os contra-ataques do outro lado, ainda que a Velha Senhora também não acertasse o pé.

Depois de um primeiro tempo de poucas emoções, a partida melhorou na segunda etapa. Sobretudo, porque ambas as equipes passaram a criar chances reais de gol. E a Juve ficou em vantagem numérica depois que Torosidis recebeu o segundo cartão amarelo, por uma falta muito reclamada pelos romanistas. A deixa para que o placar fosse aberto. Tevez mostrou que a convivência com Pirlo lhe fez muito bem e cobrou com maestria, colocando a bola no ângulo de Morgan De Sanctis.

Ficar com um a menos e atrás no placar, porém, teve o efeito contrário sobre a Roma. Empurrou o time ao ataque, em busca pelo menos do empate. Ele saiu com Seydou Keita, aparecendo por trás da zaga para completar o cruzamento de Florenzi. E Gervinho bem que criou outros bons lances ofensivos para o time da casa, por mais que eles não tenham ido além do perigo. O empate teria gosto de vitória para a Juventus.

Considerando os critérios de desempate da Serie A, igualar os pontos da Juve também não é suficiente para a Roma, considerando o confronto direto como principal critério de desempate. Só coloca mais pressão sobre um time que tem as suas virtudes, mas abusa dos deslizes e acumula seis partidas sem vencer em casa na competição. A Juventus, por sua vez, também não exibe um futebol tão exuberante, mas é eficiente para manter a sobra na liderança, muito graças aos seus talentos individuais. Em um futebol despedaçado como o italiano, este poder de decisão é o suficiente. E dá a liberdade para os bianconeri se dedicarem ainda mais à Champions nas próximas semanas.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo