Serie A

Em fase arrasadora pelo Verona, Giovanni Simeone foi eleito o melhor jogador da Serie A em outubro

Simeone anotou sete gols em cinco jogos no mês, marcando quatro contra a Lazio e outros dois na vitória sobre a Juventus

O Verona se transformou nesta Serie A depois de um início catastrófico. Os gialloblù perderam os três primeiros jogos, demitiram o técnico Eusebio Di Francesco e, a partir da chegada de Igor Tudor, viraram uma das sensações da temporada. O fim de setembro já tinha sido empolgante, com vitória sobre a Roma. Mas nada comparado ao outubro inesquecível em Verona, com vitória sobre a Juventus e goleada contra a Lazio, além de uma derrota vendida cara para o Milan. Tal sucesso permitiu ao Verona saltar da vice-lanterna para o décimo lugar, após o empate com o líder Napoli na última rodada. E ainda rendeu um prêmio individual a Giovanni Simeone, grande protagonista do momento, eleito o melhor jogador do campeonato em outubro.

Simeone possui ótima rodagem no futebol italiano, com passagens por Genoa, Fiorentina e Cagliari – em todos os clubes, registrando pelo menos uma temporada com mais de dez gols. Ainda assim, nada se compara com seu momento no Verona, após chegar por empréstimo no início da campanha. O argentino mantém uma média próxima a um gol por jogo, com nove tentos em dez aparições pela equipe. Além disso, deu três assistências, com participação direta em quase metade dos 25 gols anotados pelo gialloblù nesta Serie A.

Simeone estreou pelo Verona apenas na terceira rodada. A partir de então, virou um homem de confiança de Tudor e deu a assistência para o gol da vitória sobre a Roma, além de participar com um gol e uma assistência no empate por 3 a 3 contra o Genoa. Era uma prévia de seu outubro avassalador. O atacante começou o mês com gol e assistência nos 4 a 0 sobre o Spezia. Passou em branco contra o Milan, mas se recuperou com incríveis quatro gols nos 4 a 1 diante da Lazio, uma marca individual que não se vivia no Verona desde os anos 1950. Depois de passar em branco de novo no empate contra a Udinese, faria ambos os tentos nos 2 a 1 sobre a Juventus, incluindo um gol espetacular de fora da área. O prêmio era mais que merecido. De quebra, ainda guardou o seu no 1 a 1 deste final de semana contra o Napoli.

Ao todo, Simeone marcou sete gols e deu uma assistência em cinco jogos em outubro, sendo que diante de Milan e Udinese ele apenas veio do banco de reservas. Tal fase não rendeu o retorno à seleção argentina, mas parece apenas questão de tempo para ele ganhar uma nova chance com Lionel Scaloni. O prêmio oferecido pela Serie A endossa seu destaque.

Aos 26 anos, Giovanni Simeone não deve chegar à importância que o pai teve na Albiceleste durante diferentes ciclos. De qualquer maneira, mostra que tem bola para ganhar a idolatria num clube tradicional da Itália e que pode fazer estragos contra adversários qualificados. É o que alimenta a esperança de também disputar uma Copa do Mundo em breve, como Diego Simeone fez três vezes.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo