ItáliaSerie A

Higuaín já igualou os artilheiros das duas últimas edições da Serie A e mira recorde histórico

Desta vez, Gonzalo Higuaín serviu de mero coadjuvante na goleada do Napoli sobre o Empoli na Serie A. O artilheiro empatou o jogo aos 33 minutos do primeiro tempo, antes que Insigne, Callejón e Mertens comandassem o 5 a 1. E o tento do camisa 9 teve um valor simbólico enorme. O argentino chegou a 22 gols em 22 partidas pela competição. Igualou os tentos de Luca Toni e Mauro Icardi na temporada passada, além de Ciro Immobile na retrasada – e isso tudo com 16 rodadas restando para o fim da campanha. Um ritmo que o credencia até para o recorde do campeonato.

VEJA TAMBÉM: A cobrança de falta de Insigne foi digna de aplausos dos torcedores do Napoli

A história da Serie A não é de artilheiros com números tão espetaculares assim. Por exemplo, desde a década de 1920 que a liga não tem um goleador com média similar à de Higuaín, de um gol anotado por jogo. O último a repetir tal ritmo foi Gino Rosetti, com 36 gols em 1927/28. Aquela época, contudo, é considerada por muitos como a “pré-história” da competição, já que foi a última temporada com formato regionalizado. A partir de 1928/29 é que a Serie A adotou a fórmula de liga nacional. Desde então, ninguém teve média igual ou superior à de um gol por partida.

O principal desafio colocado pela imprensa italiana é Gunnar Nordahl. Craque do Milan nos anos 1950, o sueco conseguiu ser o artilheiro do Serie A por cinco temporadas. Na primeira delas, estabeleceu o recorde no formado de liga nacional: o atacante balançou as redes 35 vezes em 38 rodadas do campeonato. Em toda a história do torneio, só aparece atrás justamente de Gino Rosetti.

Mesmo superar a barreira dos 30 gols seria um feito raro para Higuaín. Desde a década de 1960, apenas um jogador conseguiu ir além da terceira dezena de tentos: Luca Toni, que anotou 31 pela Fiorentina em 2005/06. É preciso considerar que, ao longo das décadas, a Serie A alterou algumas vezes o seu número de participantes, chegando a contar com (no mínimo) 16 clubes. De qualquer maneira, nem mesmo no formato atual, com 38 rodadas, os goleadores conseguiram ser tão prolíficos quanto o napolitano. Di Natale, Ibrahimovic e Cavani beiraram a marca dos 30 nas últimas temporadas, mas não conseguiram superá-la. E convenhamos: o argentino teria que cair de nível drasticamente para não anotar mais oito gols em 16 rodadas. O que, considerando sua atual fase, parece impossível.

Se você olhar detalhadamente para os jogos do Napoli, dá até para pensar que Higuaín poderia estar acima desta contagem. Embora sua confiança esteja no ápice, o camisa 9 perdeu também algumas chances claras. Mas, neste momento, não é hora de recriminá-lo por isso. É preciso reconhecer o ápice de sua carreira e, principalmente, como isso tem feito o Napoli sonhar com o título outra vez, se mantendo na liderança. Se a taça vier aos celestes, talvez abarque junto também um recorde para colocar Higuaín na história da Serie A, acima de tantas outras lendas que já passaram pelo futebol italiano.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo