Serie A

Disputado por Juventus e Inter, o atacante Schick se tornou reforço da Roma

Depois de uma saga cheia de reviravoltas, o atacante Patrik Schick, de 21 anos, finalmente acertou a sua transferência. Depois de fazer exames médicos na Juventus e ser reprovado, o jogador da seleção da República Tcheca foi especulado na Inter e voltou a ser cotado na Juve, depois de ver que o problema cardíaco detectado não seria impeditivo. Só que foi a Roma quem acertou a contratação do atacante, que pagará um valor que pode chegar a € 42 milhões nos próximos três anos.

LEIA TAMBÉM: Antes mesmo da saída de Mbappé, Monaco já tem o substituto: Jovetic

Schick é formado pelo Sparta Praga, clube pelo qual estreou como profissional em 2014. Depois, foi emprestado ao Bohemians 1905, pelo qual se destacou na temporada 2015/16 e foi vendido à Sampdoria na temporada passada. Em 32 jogos pela Sampdoria, o atacante de 21 anos marcou 11 gols na Serie A. No total, marcou 13 gols em todas as competições. Também foi bem atuando pela Tchéquia (ou República Tcheca, como é mais conhecida) na Eurocopa sub-21, disputada no último mês de junho.

Segundo informa o site oficial da Roma, a contratação é por empréstimo, com custo de € 5 milhões,e obrigação de compra por mais € 9 milhões, desde que cumpridos alguns objetivos esportivos. O negócio ainda inclui cláusulas de bônus por objetivos do clube e do jogador que podem chegar a € 8 milhões.

Por fim, a Sampdoria tem direito a mais € 20 milhões em fevereiro de 2020. Se o jogador for vendido antes disso, a Samp tem direito a 50% do valor da venda ou € 20 milhões, o que for maior. O contrato de Schick é de cinco anos, até 30 de junho de 2022. “Patrik é um dos mais brilhantes prospectos no futebol internacional”, afirmou Monchi, diretor da Roma. “Nós estamos muito satisfeitos em fechar esse negócio porque, apesar de ter despertado interesse de muitos clubes, ele nos escolheu”, continuou o dirigente.

“Eu estou muito satisfeito de estar aqui e muito feliz”, afirmou Schick ao site da Roma. “Para mim, a Roma é o time ideal. Eu gosto do técnico [Eusebio Di Francesco], suas táticas e eu gosto da formação também”, continuou o tcheco. “Eu uso o meu pé esquerdo, então eu me sinto bem do lado direito [do ataque] também. Eu prefiro jogar como camisa 9, no ataque, mas eu poso jogar na direita também”, disse.

“Eu estou ansioso para treinar com o grupo e me preparar para os próximos jogos. Um grande salve para os torcedores da Roma, obrigado a todos vocês. Forza Roma!”, afirmou ainda o jogador, que vestirá a camisa 14 no novo clube, o mesmo número que vestia na Sampdoria. Na Roma, o centroavante é Edin Dzeko e o time queria se reforçar especialmente pelos lados do campo. Com Schick, ganha uma opção mais goleadora e um substituto para o seu centroavante titular.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo