Serie A

Depois de ótimos anos com o Basel, Arthur Cabral chega à Fiorentina para substituir Vlahovic

A venda astronômica de Vlahovic fez a Fiorentina buscar Arthur Cabral na Suíça, com o centroavante apresentando suas credenciais para acumular gols na Serie A

Diante da iminente venda de Dusan Vlahovic, a Fiorentina já tinha alinhado a contratação de seu substituto. E ela foi confirmada neste sábado, por um preço bem mais módico que os €70 milhões pagos pela Juventus para levar o sérvio. Arthur Cabral pode não causar a sensação que se via em Vlahovic, mas possui claro potencial e vem numa fase excelente com o Basel. O brasileiro custou €16 milhões, num negócio definitivo da Viola. Deve ocupar a lacuna e tende a não demorar para se adaptar, considerando a importância que o centroavante ganhará de imediato para suplantar tamanha perda no time de Vincenzo Italiano.

Ídolo no Ceará e pouco aproveitado no Palmeiras, Arthur Cabral precisou de pouco tempo para fazer seu nome na Europa. O centroavante viveria duas temporadas muito boas pelo Basel, apesar do coadjuvantismo da equipe no Campeonato Suíço. Foram 14 gols anotados em 2019/20, além de 18 em 2020/21, cifras dilatadas que chamaram menos atenção do que poderiam pelo domínio local do Young Boys. Em compensação, se o clube da Basileia voltou a sonhar com o título em 2021/22, isso passa muito por Rei Arthur. O desempenho excepcional na atual campanha rendeu 14 gols e três assistências em 18 partidas pela Super League.

Neste ínterim, Arthur Cabral também ganhou experiência nas copas europeias. Não se destacou tanto em 2019/20, apesar da campanha até as quartas de final da Liga Europa, e não evitou a eliminação nas preliminares do mesmo torneio em 2020/21. Já o momento favorável desta temporada também respinga na Conference. Foram absurdos oito gols e quatro assistências nas seis partidas preliminares, enquanto também figura na artilharia da fase de grupos com cinco gols em seis rodadas. Parecia claro que seu tempo na Basileia não seria tão longo, aos 23 anos.

A venda de Arthur Cabral tem seus custos esportivos para o Basel. O melhor jogador do time sai num momento em que os vice-líderes perdem fôlego na tabela e permitem que o rival Zurique se distancie na ponta. Também deve ter seu impacto na Conference, no aguardo do adversário pelas oitavas. Mas, do ponto de vista do investimento, os suíços mais que dobram a aposta inicial. Pagaram €6 milhões e agora vão receber €16 milhões. Para Arthur Cabral, em questão de visibilidade e nível competitivo, a escolha também era clara.

A Fiorentina vem em ascensão na Serie A. Tudo bem que os gols de Vlahovic tinham enorme impacto no desempenho do time, mas os acertos com Vincenzo Italiano são evidentes e a Viola volta a brigar por uma vaga nas copas europeias depois de cinco temporadas. Arthur Cabral já chega para tentar dar uma força neste rendimento. O brasileiro pode não ser tão dinâmico quanto Vlahovic, mas, entre as opções possíveis, é uma das melhores para preencher a posição e não gerar tantas perdas assim à maneira de jogar do time. Os violetas permanecem com um bom centroavante.

A Fiorentina não depositará todas as suas fichas em Arthur Cabral. O clube tinha trazido por empréstimo mais recentemente Krzysztof Piatek, para servir de estepe a Vlahovic, e o polonês poderá atuar um pouco mais durante o processo de adaptação do brasileiro. Além do mais, a Viola pode fazer uma aposta em prazo mais longo com a dinheirama garantida por Vlahovic. Um alvo neste momento é Agustín Álvarez Martínez, garoto que fez um excelente ano no comando do ataque do Peñarol e que frequenta as convocações da seleção uruguaia. Seria a manutenção de um ciclo de jovens prolíficos em Florença.

Por fim, vale destacar como Arthur Cabral fortalece os laços do Brasil com a Fiorentina. Julinho Botelho está entre as maiores lendas do Estádio Artemio Franchi, enquanto a lista de antigas estrelas vai de Amarildo a Edmundo, passando ainda por Dino da Costa, Sócrates, Dunga, Márcio Santos, Amaral, Adriano Imperador, Felipe Melo e Neto Murara. Ao todo, 26 brasileiros entraram em campo pela Viola. Arthur poderá ampliar essa relação e até superar algumas frustrações recentes da torcida, como Keirrison, Anderson e Pedro.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo