Serie A

De Zerbi: “Depois de quatro rodadas, pode não significar muito, mas é gratificante ver o Sassuolo lá em cima”

Atraindo olhares desde a temporada passada com sua proposta de jogo ofensivo, o Sassuolo começou com o pé direito a campanha 2020/21 da Serie A. Após quatro partidas, está invicto, com três vitórias e um empate e um incrível retrospecto de 13 gols marcados. O capítulo mais recente deste início de caminhada surpreendente foi a empolgante virada por 4 a 3 sobre o Bologna depois de perder por 3 a 1 até os 19 do segundo tempo. Cabeça por trás dessa equipe que encanta na Itália, o técnico Roberto De Zerbi celebrou a fase de seu time e reafirmou suas ambições de seguir crescendo.

[foo_related_posts]

Em entrevista ao canal oficial do Sassuolo, o treinador comemorou com humildade e gratidão este princípio de campanha dos neroverdi: “Depois de quatro rodadas, pode não significar muito, mas é gratificante ver o Sassuolo lá em cima”.

Após quatro jornadas, o Sassuolo é hoje o segundo colocado da Serie A, atrás apenas do Milan, 100% na competição até agora. Mais importante do que o salto de patamar que os neroverdi tem dado é a maneira como isso é feito, para De Zerbi.

“Quando você quer elevar o sarrafo, o importante é não fazer isso com ansiedade ou a necessidade de vencer a qualquer custo. Devemos querer ganhar, mas não sentir que isso é uma obrigação ou que temos que fazer tudo de uma vez. Devemos curtir nosso futebol e chegar ao resultado jogando bem.”

“A autoconfiança no grupo está positiva, e mostramos isso contra o Bologna, porque perdíamos por 3 a 1, mas seguimos acreditando em nós mesmos e reagimos para vencer por 4 a 3”, avaliou o técnico.

Embora este desempenho acima do esperado em um período curto seja talvez o máximo que alguém possa esperar de um clube do tamanho do Sassuolo, a equipe de De Zerbi tem capacidade para mais, e o próprio treinador pontua isso ao mirar os próximos objetivos.

“Estamos conseguindo bons resultados no momento e marcando vários gols, mas nossas atuações não têm sido particularmente afiadas. Podemos fazer muito melhor e jogar o tipo de futebol que sei que somos capazes de jogar. Neste esporte, precisamos sempre estar em busca da perfeição”, completou.

Sétimo menor salário da Serie A passada, o Sassuolo é consciente de suas limitações impostas pela condição financeira inferior em relação aos concorrentes. Porém, é com este tipo de mentalidade que seguirá entregando jogos divertidos de se ver e, quem sabe, seguir alcançando também resultados positivos ao longo do caminho.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo