ItáliaSerie A

Com Inzaghi, Honda se tornou muito mais letal no Milan

Keisuke Honda chegou ao Milan no início do ano, na metade da temporada passada. Chegou para dar mais qualidade ao time no setor de meio-campo. Nos primeiros meses, foram 16 jogos, três gols e duas assistências. As atuações não foram de tanto destaque, embora ele tenha feito alguns bons jogos. Nesta temporada, com Philippo Inzaghi no comando, sua participação é muito mais marcante. Em sete jogos pelo Campeonato Italiano até aqui, são seis gols e duas assistências. Neste domingo, fez dois contra o Verona, na vitória por 3 a 1 do time de Milão.

ZEBRA: A Juventus é forte na Itália, mas o Sassuolo mostrou que o time tem falhas
FORÇA: Rudi Garcia tem razão: a Roma tem futebol para brigar pelo título
HISTÓRIA: A Sampdoria conquistou o Italiano em sua era de ouro e quase faturou também a Champions

Um dos motivos pode ser a posição que Honda tem jogado. Com Inzaghi, Honda é um atacante pelo lado direito. Seedorf tentou usar um 4-2-3-1, com Honda na linha dos meias, pela direita ou pelo centro. Agora, com um meio-campo mais protegido, Honda atua pelo lado do campo, fechando os espaços, mas com mais liberdade para atacar. Honda parece à vontade para entrar na área e finalizar, como fez nos dois gols contra o Verona, neste domingo.

O jogo deste domingo, no estádio Marcantonio Bentegodi, teve um Milan ofensivo e capaz de causar muitos problemas à defesa do Verona, que tinha dois xarás: o mexicano Rafael Márquez, ex-León, e o brasileiro Rafael Marques, ex-Atlético Mineiro. O brasileiro fez um gol contra ridículo que abriu o placar, antes de Honda marcar um gol no primeiro tempo e outro o segundo. O Verona descontou no fim.

O crescimento de Honda é também o crescimento do Milan. No ataque, ao seu lado, jogam também Stephan El Shaarawy e, neste domingo, Fernando Torres. O faraó, como ficou conhecido El Shaarawy pela sua ascendência egípcia, foi o autor do passe para o primeiro gol de Honda. Torres não é o jogador que já foi um dia, mas ainda assim consegue ser útil ao time. Resta saber se essa fase de Honda, e do Milan, vai durar.

Veja os dois gols de Honda:

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo