Serie A

Chiesa estrelou uma partidaça em que mal deu para piscar: Chievo 3×4 Fiorentina

O duelo entre Fiorentina e Chievo, abrindo a rodada da Serie A neste domingo, não chamava tantas atenções assim. A Viola possui um time interessante e jovem, mas faz apenas uma campanha mediana na competição, enquanto os Burros Voadores são os indiscutíveis lanternas. Ainda assim, quem se aventurou nas arquibancadas do Marcantonio Bentegodi ou diante da TV viu um jogaço. Os florentinos abriram dois gols de diferença e deixaram os veroneses empatar. Já no fim, Federico Chiesa empurrou os violetas à vitória por 4 a 3, com direito a um pênalti perdido pelos anfitriões a cinco minutos do fim.

Luis Muriel abriu o placar aos quatro minutos para a Fiorentina, mas o Chievo poderia ter empatado logo cedo. Após uma bobeira na cobrança de um tiro de meta, o goleiro Alban Lafont entregou a bola a Emanuele Giaccherini e o veterano marcou. Contudo, em meio à pressão, Sergio Pellissier pisou na linha da grande área antes da cobrança. O árbitro reviu a jogada através do VAR e anulou o tento por cruéis centímetros. E depois de uma reclamação de pênalti dos Burros Voadores, não atendida pela arbitragem, Marco Benassi ampliou aos visitantes.

A reação do Chievo começou ainda no primeiro tempo, com Mariusz Stepinski. Já aos 15 minutos da segunda etapa, Benassi salvou uma bola em cima da linha com o braço. Expulsão e pênalti, para Pellissier determinar o empate. E mesmo com um a menos, a Fiorentina seguiu viva. Lafont fazia defesas fundamentais, enquanto Chiesa puxava os contragolpes. Aos 34, o garoto arrancou e resolveu, retomando a vantagem.

Muriel acertou a trave dois minutos depois, até que a nova chance de empate caísse no colo do Chievo, em outro pênalti. Porém, Pellissier manteve o canto e Lafont fez a escolha certa para espalmar. Logo depois, Gerson (que cometera o pênalti) puxou o contra-ataque para Chiesa anotar o quarto aos 41. Fim de jogo? Não ainda. Filip Djordjevic descontou novamente aos 44. E quando os veroneses poderiam ter empatado nos acréscimos, a defesa da Viola se safou, garantindo o alívio.

Mesmo contra um adversário teoricamente fraco, a Fiorentina conquista uma vitória que motiva qualquer campanha. Os violetas assumem a nona colocação, com 30 pontos, a cinco da zona de classificação à Champions. Já o Chievo parece não ter remédio ao seu drama. Punido no início da temporada, tem oito pontos, na lanterna. Precisa de nove pontos para deixar a zona de rebaixamento. A volta à segundona é praticamente inescapável.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo