Serie A

Chiellini: “Preciso de um inimigo a cada jogo. Para um defensor, o desafio contra um atacante é vital”

Giorgio Chiellini terá o seu lugar marcado na história do futebol italiano. Pode não estar na primeira prateleira de todos os tempos, em país que produziu defensores espetaculares nas últimas décadas. Ainda assim, sua qualidade se traduz na dedicação imensa à seleção italiana e nas inúmeras conquistas com a Juventus. No entanto, segundo o veterano, a qualidade não basta por si. Um grande jogador se confirma apenas quando consegue melhorar também o desempenho ao seu redor, como um verdadeiro líder.

“Liderança é algo natural. Lippi me disse algo importante certa vez: um grande jogador é aquele que ajuda a elevar o potencial de seus companheiros. Acredito que isso é verdade, ainda mais olhando para jogadores como Cannavaro, Pirlo e Buffon. Cannavaro foi um dos melhores zagueiros no mano a mano. Pirlo tinha olhos em sua nunca. Buffon é um dos melhores goleiros da história. Mas o segredo de suas carreiras sempre foi a habilidade para ajudar seus companheiros e seu time”, declarou Chiellini, a um podcast polonês no qual participou ao lado de Wojciech Szczesny.

Além disso, o zagueiro também comentou a importância de renovar sua motivação a cada jogo, criando duelos pessoais como os atacantes adversários: “Em campo, eu me transformo, isso é natural. Agora estou ainda mais calmo do que quando era mais jovem, tenho mais experiência. Preciso encontrar um inimigo a cada partida. Para um defensor, o desafio contra um atacante é vital”.

Por fim, Chiellini falou sobre a relação com Leonardo Bonucci e Andrea Barzagli: “BBC? Nós somos complementares. Quando jogamos com uma defesa de três homens, beiramos a perfeição. Não preciso ver Andrea o Leo, eu sei tudo sobre eles, suas melhores qualidades e suas fraquezas. Mourinho disse que poderíamos ensinar em Harvard? Sim, eu gostaria de ir, mas para um mestrado em economia, não para dar uma lição sobre defesa”. A alfinetada em Mourinho, aliás, não é sem motivo. Depois da atuação grandiosa dos zagueiros juventinos contra o Manchester United na Liga dos Campeões, o treinador apontou que ‘eles deveriam lecionar em Harvard’. O italiano, então, fez uma referência à sua formação acadêmica como mestre em administração de empresas.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo