Um dos destaques positivos da classificação do PSG contra a Atalanta, Thiago Silva faz suas últimas partidas pelo clube parisiense nesta reta final de Champions League, tendo no máximo mais dois confrontos para encerrar sua longa história na capital francesa. Aos 35 anos, se encaminha também para o fim de sua carreira, mas ainda tem lenha para queimar, e Fabio Capello o vê atuando em alto nível no Campeonato Italiano por mais dois anos, “com um cigarro na boca”.

Impressionado pelo nível do zagueiro brasileiro no confronto com a Atalanta na quarta-feira (12), Capello, ex-técnico e hoje comentarista na Sky Sport Italia, aprovou os rumores de que a Fiorentina estaria atrás do veterano: “Se eu precisasse de um defensor, eu levaria o Thiago Silva. Ele pode jogar por mais dois anos na Itália com um cigarro na boca. Na Fiorentina? É uma bela ideia”.

O contrato de Thiago Silva com o PSG chega ao fim junto com a Champions League 2019/20. O brasileiro já afirmou que gostaria de ter permanecido em Paris, mas indica entender as razões do clube para abrir as portas para a sua saída: “É verdade que eu não queria partir, mas a decisão já foi tomada. Eu respeito esta decisão e a respeitarei até o final”.

Depois de três anos marcantes no , entre 2006 e 2009, Thiago Silva se transformou em um zagueiro de nível mundial no Milan, entre 2009 e 2012. Já visto como um dos melhores de sua posição no planeta naquela época, apenas ratificou seu status ao longo dos oito anos em que defendeu o PSG, tornando-se uma figura histórica do clube.

Até por desempenhos como o mostrado contra um perigoso ofensivamente como é a Atalanta, Silva dá mostras claras de que ainda pode contribuir com equipes relevantes no futebol europeu, e o mercado parece entender isso também. Fiorentina e Everton são dois dos clubes mais citados nas especulações, mas dificilmente serão os únicos a tentar levar o zagueiro.