Serie A

Cannavaro defende Pirlo, que balança no cargo: “A Juve erraria duas vezes se o demitisse agora”

Para ex-zagueiro, o clube sabia que estava contratando um novato e agora precisa lhe dar mais tempo

Em meio a rumores na Itália de que Andrea Pirlo poderia perder o emprego em caso de derrota para o Napoli nesta quarta-feira (7), Fabio Cannavaro, técnico do Guangzhou Evergrande e ex-jogador da Juventus, saiu em defesa do técnico da Juve. Para ele, a Velha Senhora sabia que estava contratando um treinador ainda sem experiência e cometeria um erro se o demitisse antes mesmo do fim de sua primeira temporada.

Em entrevista à Gazzetta dello Sport, Cannavaro apontou que ainda restam dez rodadas para o fim da Serie A, que algumas coisas podem mudar até lá e que, principalmente, o clube sabia que estava assinando com um técnico que precisaria de tempo para se acostumar ao cargo.

“Calma. Quando a Juve escolheu o Andrea, sabia muito bem que ele não tinha experiência. É lógico que ele precisaria de tempo para amadurecer, mesmo para a sua relação com o time. Ainda há 30 pontos a se disputar, e o certo é deixar o julgamento em suspenso (até lá)”, afirmou.

Cannavaro colocou em contexto o desafio que tem sido para Pirlo treinar uma equipe com gente tão experiente e vencedora logo em seu primeiro ano como técnico, apontando também para a história do treinador em seus tempos de jogador na Juventus como algo a se preservar.

“Ele fez boas coisas, lançando jogadores jovens e administrando um vestiário complicado, com pessoas que venceram muitas coisas. Claro, algumas coisas não funcionam, e ele cometeu erros. Ele é humano. (Sua história na Juve) É uma herança que precisa ser protegida.”

Por fim, Cannavaro acredita que, demitindo Pirlo tão cedo, a Juventus não só erraria agora como tornaria também um erro a contratação do novato em primeiro lugar. O ex-zagueiro lembrou ainda da responsabilidade dos jogadores na temporada difícil, fazendo aparentemente referência à polêmica recente envolvendo Arthur, McKennie e Dybala, que foram suspensos por organizarem uma festa violando protocolos locais ligados ao combate à Covid-19.

“Afinal, se a Juve não assegurar seu cargo, o que é que eles fizeram ao escolhê-lo no verão passado? Eles estariam errados duas vezes se tomassem esta decisão agora. E a culpa não pode ser só dele se os jogadores cometem erros dentro e fora de campo.”

Cannavaro criticou o que chama de “efeito máquina de lavar” no futebol italiano, com indivíduos responsabilizados por momentos coletivos ruins dentro de campo. Citando a volta por cima recente de Gennaro Gattuso no comando do Napoli, apontou como as impressões sobre o trabalho de um técnico podem mudar rapidamente.

“Dois meses atrás, alguns disseram que o Rino era o pior de todos. Mas, para o treinador, os números contam. Agora que ele vem de quatro vitórias seguidas e finalmente tem à disposição os jogadores importantes que vinham sendo desfalques há muito tempo, todos estão calados.”

Atual eneacampeã da Serie A, a Juventus está fora da briga pelo Scudetto nesta temporada. Na quarta colocação, a Velha Senhora se encontra a 12 pontos da líder Internazionale, favorita para levar a taça.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador detectado

A Trivela é um site independente e que precisa das receitas dos anúncios. Considere nos apoiar em https://apoia.se/trivela para ser um dos financiadores e considere desligar o seu bloqueador. Agradecemos a compreensão.