As quartas de final da Copa Itália tiveram um Derby della Madonnina emocionante em San Siro. A disputa por uma vaga na teve gol de Zlatan Ibrahimovic, depois a sua expulsão, uma discussão forte entre ele e Romelu Lukaku por uma suposta ofensa racista, pressão interista e um golaço de falta de Christian Eriksen, aos 97 minutos, para dar a vitória à Inter por 2 a 1 sobre o Milan.

LEIA TAMBÉM: Mudança de nome e escudo é só o começo: Internazionale pode mudar também de dono

Antonio Conte só tinha um desfalque para a sua inter, o lateral Danilo D’Ambrosio. O Milan, de Stefano Pioli, ainda estava sem Mario Mandzukic, além de Sandro Tonali, Kululu, Matteo Gabbia, Ismael Bennacer e o suspenso Gianluigi Donnarumma.

O primeiro tempo foi bem equilibrado, mas o Milan é que conseguiu sair em vantagem. O atacante recebeu dentro da área de Souliho Meité e chutou de bico, cruzado, no canto, e a bola tocou na trave e entrou: 1 a 0.

Ibrahimovic comemora (MIGUEL MEDINA/AFP via Getty Images/OneFootball)

A Inter quase arrancou o empate aos 37 minutos, com uma cabeçada de Alexis Sánchez, depois de cruzamento de Ivan Perisic, mas salvou em cima da linha, antes de Tomori, outro recém contratado, também salvar.

“Vá fazer seu vudu, seu idiota”

No fim do primeiro tempo, veio uma imensa confusão entre Lukaku e Ibrahimovic. Os dois chegaram a ser companheiros de Manchester United por um curto período de tempo, mas isso não impediu que os dois se desentendessem de forma feia. Segundo o Tuttomercatoweb, Ibra disse a Lukaku: “Vá fazer seu vudu, seu idiota”.

Aqui é preciso explicar o contexto. A do vudu surgiu pelo dono do Everton, Farhad Moshiri, que disse que não conseguiu manter Lukaku no Goodison Park porque apesar de ter feito uma proposta melhor que a do Chelsea ne época e estar com o agente do jogador pronto para assinar o contrato, Lukaku ligou para a mãe. Ela disse que estava em peregrinação na África ou algum outro lugar e que tinha feito um vudu que dizia que ele tinha que ir para o Chelsea. Por isso, segundo o dirigente, ele não ficou – mas acabou no Manchester United, não no Chelsea, que também fez proposta por ele.

Lukaku e Ibra se encaram (Marco Luzzani/Getty Images/OneFootball)

A história foi muito explorada pelos tabloides, sempre sensacionalistas e que gostam de falar sobre rumores, como esse. A fala de Ibrahimovic enfureceu Lukaku, que foi para cima de Ibra dizendo: “Vá se foder você e sua mulher, você quer falar da minha mãe?”. Os dois jogadores receberam cartões amarelos pelo incidente, que gerou uma confusão generalizada e não parou com o cartão. Até a ida para o vestiário, Lukaku precisou ser contido. O cartão tira Lukaku da primeira parte da semifinal, já que ele estava pendurado.

Veja a confusão:

Ibra expulso

No segundo tempo, a Inter voltou forte para o jogo, a começar pela entrada de Achraf Hakimi, que substituiu e deu muita força ofensiva ao time. Logo nos primeiros minutos, ele cruzou para Alexis Sánchez levar perigo ao gol de Ciprian Tatarusanu. Tomori bloqueou muito bem Lukaku em uma finalização pouco depois.

Foi quando o jogo mudou. Aos 13 minutos, Ibra tomou um segundo cartão amarelo tolo depois de uma falta em Aleksandar Kolarov. Foi expulso de campo. Com um jogador a menos, a situação do Milan se complicou e a Inter cresceu muito no jogo. Tanto que o Milan praticamente não existiu ofensivamente na segunda etapa. Só que o placar o favorecia naquele momento.

O da expulsão:

Ibra deixa o gramado, expulso (MIGUEL MEDINA/AFP via Getty Images/OneFootball)

Pressão, empate e virada nos acréscimos

O empate veio de forma controversa. Rafael Leão deu um carrinho bastante imprudente dentro da área em cima de Nicolò Barella. O árbitro, Paolo Valeri, não marcou nada. Quando a bola sair, ele foi chamado para revisar o lance. Depois de olhar no vídeo, o árbitro mudou de ideia e apontou o . O lance é, no mínimo, discutível. Da marca da cal, Lukaku cobrou e empatou o jogo em 1 a 1. A Inter, que era só ataque, passou a pressionar de forma avassaladora.

Lukaku comemora o gol de empate (MIGUEL MEDINA/AFP via Getty Images/OneFootball)

Com a vantagem numérica em campo, a Inter finalizou muitas vezes. Só no segundo tempo, foram 19 finalizações a gol, com oito delas no alto, além de 76% de posse de bola. Ao menos três boas chances para marcar, mas parecia que o jogo estava destinado a um empate e, portanto, uma prorrogação. O Milan não tinha finalizado nenhuma vez no segundo tempo e só se defendia. Só que veio a última das finalizações e ela foi decisiva.

Lautaro Martínez, que entrou no segundo tempo, foi derrubado a poucos metros da área por Meité. Christian Eriksen, que tinha entrado há pouco, fez uma cobrança de falta perfeita e colocou no alto, por cima da barreira e fora do alcance do goleiro: 2 a 1 para a Inter. Foi o seu primeiro gol na temporada, em que tem jogado pouco. Mesmo assim, já pode dizer que fez uma jogada decisiva.

Eriksen marca gol de falta contra o Milan ( Marco Luzzani/Getty Images/OneFootball)

Uma vitória importante por ser um clássico, por classificar o time e por dar moral diante do líder da Serie A. A Inter segue em busca de um título. O jejum da equipe dura desde 2011, quando conquistou justamente uma Copa Itália. A Inter espera o vencedor de Juventus ou Spal na semifinal, no que pode ser um outro clássico.

Ficha técnica

Os gols do jogo