Serie A

Bremer dá um salto rumo à Juventus, que também faz ótimo negócio na reformulação de sua zaga

Eleito o melhor defensor da Serie A em 2021/22, Bremer chega como substituto de De Ligt - mais barato, mas com melhores serviços prestados na Itália

Bremer se tornou um dos zagueiros mais requisitados do mercado de transferências. Pudera, depois da temporada que fez em 2021/22, eleito inclusive o melhor defensor da Serie A. Internazionale e Juventus disputavam a contratação do brasileiro de 25 anos, até que os bianconeri se aproximassem do acordo após a venda de Matthijs de Ligt. Então, diante do noticiário dando o acerto como consumado e da chegada do beque para realizar exames médicos, a oficialização se tornou apenas uma questão de tempo. Confirmada nesta quarta-feira: Bremer é o novo reforço juventino por €41 milhões, mais €8 milhões possíveis em variáveis. Permanecerá em Turim, mas troca de lado na rivalidade, ao se despedir do Torino após ótimos quatro anos.

A contratação de zagueiros era uma prioridade para a Juventus no atual mercado de transferências. Giorgio Chiellini se despediu como uma lenda, mas em franca queda rumo ao Los Angeles FC. Matthijs de Ligt nunca se transformou naquilo que se apostava e, mesmo com margem para crescer, a Velha Senhora não recusaria os €67 milhões oferecidos pelo Bayern de Munique. Bremer já era uma excelente opção ali do lado, no Torino, e o dinheiro no caixa permitia que os bianconeri aumentassem o investimento diante da disputa particular com a Internazionale pela compra.

Com uma urgência maior para acertar com um novo zagueiro, a Juventus fez uma oferta mais robusta por Bremer. Segundo o jornalista Gianluca Di Marzio, aumentou €10 milhões em relação à proposta da Internazionale. Ficou mais fácil de agradar o Torino, atento a um valor mais condizente à avaliação sobre seu destaque. Também de superar os nerazzurri, que ainda precisavam vender Milan Skriniar (especulado pelo PSG) para ter um maior poder de barganha ao potencial substituto. Além disso, o salário oferecido para o brasileiro igualmente melhorou. Deve ganhar €4 milhões por temporada, com bônus possíveis de €1 milhão. O novo beque juventino assina até junho de 2027.

Dá para dizer que a Juventus ganhou em diferentes sentidos. Primeiro, do ponto de vista financeiro, por lucrar entre a venda de De Ligt e a compra de Bremer. Também do ponto de vista esportivo. O brasileiro pode ser três anos mais velho que o holandês, mas teve melhores momentos em sua passagem pela Serie A que o antecessor. Se por um lado De Ligt não era unanimidade, com a inconstância e os pênaltis cometidos, Bremer foi eleito o melhor de sua posição num time de meio de tabela. O potencial ainda faz acreditar que De Ligt poderá se tornar um dos melhores do mundo, mas essa preocupação agora será do Bayern. A Juventus pode se tranquilizar com Bremer, que não vai precisar se adaptar ao Calcio e sequer mudar de casa em Turim.

Obviamente, a torcida do Torino não sai muito satisfeita com a transferência. Bremer pode ser questionado por sua escolha, quando poderia não ter ido necessariamente para os rivais locais. Porém, muito mais digna de críticas é a gestão dos grenás. Os investimentos no Toro são parcos e o clube se acostumou com o meio da tabela. A saída de Bremer parecia um fato incontornável e só enfatiza uma sensação de enfraquecimento, complementada pela decisão do ídolo Andrea Belotti em não renovar o seu contrato. Mas, que o destino pudesse ser outro, o brasileiro estará marcado como um dos melhores defensores do Torino nas últimas décadas.

Bremer chegou à Itália com pouca rodagem como profissional. Passou na base de São Paulo e Desportivo Brasil, antes de ser levado pelo Atlético Mineiro. Foi o Galo quem concedeu mais espaço à sua afirmação e as oportunidades de figurar na elite do futebol brasileiro. Saiu com 21 anos, com somente 23 aparições no Brasileirão, mas qualidade suficiente para fazer o Torino desembolsar €5,8 milhões em julho de 2018. Dinheiro muito bem investido. Reserva na primeira temporada, Bremer virou um dos melhores do time a partir de 2019/20. É um zagueiro firme e de enorme capacidade, que ainda contribuiu no ataque. Teve ótimos momentos em 2020/21 e virou indiscutível em 2021/22, especialmente pela forma como anulou alguns dos melhores atacantes da liga. O resultado do sucesso é essa transferência.

Aos 25 anos, Bremer se torna candidato à Copa do Mundo com a seleção brasileira. A chegada à Juventus respalda um pouco mais a possível convocação, que já era merecida nos últimos meses por aquilo que fazia no Torino. O zagueiro precisará lidar com cobranças diferentes e um nível de exigência muito maior. Mas não é uma aposta que se sugere com grandes margens de erro. O crescimento dos últimos anos e o trabalho dentro da própria Itália ajudam a crer que o valor está bem pago pela Velha Senhora.

A atuação da Juventus neste mercado de transferências é forte. O clube também trouxe, sem custos, Paul Pogba e Ángel Di María. Os gastos não são muito grandes, mas a qualidade é. Massimiliano Allegri perdeu atletas importantes, muitos deles em fim de contrato, como Paulo Dybala e Federico Bernardeschi. A renovação do elenco, ainda assim, traz um frescor que aumenta as esperanças de uma campanha mais consistente na Serie A. E não surpreenderá se o clube buscar mais algum negócio pontual, num momento em que claramente traça novos protagonistas, não necessariamente um elenco mais recheado.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo