Serie A

Allegri elogia rivais, quer Juventus com desempenho melhor e admite: quer Douglas Costa

A Juventus de Massimiliano Allegri se transformou ao longo da temporada 2016/17 de um time que atuava com três zagueiros para um que joga no 4-2-3-1. Por isso, uma das prioridades de Allegri para a próxima temporada é fortalecer o time com jogadores que atuam pelos lados do campo, os pontas. E o treinador italiano admitiu que o clube tem interesse em levar o brasileiro Douglas Costa para Turim.

LEIA TAMBÉM: Spalletti chega para acelerar o coração dos torcedores da Inter. O que esperar dele?

“Nós precisamos dar continuidade ao sistema de jogo que nós começamos há quatro meses”, afirmou Allegri, confirmando que o time deve continuar com uma linha de quatro defensores. “Então iremos ver que jogadores contratar. Então há alguns jogadores que poderíamos contratar e não está dito que podemos mudar. Eu diria no momento que, em termos de números, o elenco está completo, exceto no ataque”, descreveu Allegri.

“Eu acredito que esta temporada o desafio será melhorar a qualidade do futebol e consequentemente controlar mais o jogo contra grandes times e partidas importantes”, declarou o treinador da Juventus.

Muito se fala sobre o interesse da Juventus na contratação de Douglas Costa, atacante do Bayern de Munique e também da seleção brasileira. O jogador, de 26 anos, teve uma temporada com menos rendimento que a anterior. A mudança de ares poderia dar ao brasileiro o status de titular que ele perdeu em Munique. “Ele é um dos nossos objetivos e é muito talentoso”, admitiu Allegri, confirmando o interesse em levá-lo a Turim. O problema é que o Bayern pede € 50 milhões para liberar o jogador, valor que a Juventus considera alto demais.

Na temporada 2016/17, a Juventus atuou com Mario Mandzukic pelos lados do campo, como um ponta, aberto pelo lado esquerdo. Na direita, Juan Cuadrado foi titular em parte toda temporada, com Daniel Alves atuando mais à frente nos jogos finais. Não há, porém, reservas para estas posições e Allegri quer fortalecer esse setor. Douglas Costa se encaixa nesta característica, de um jogador rápido, habilidoso e de bom chute pelas pontas.

Concorrência da Juventus na Serie A

O técnico também comentou sobre os rivais da Juventus na Serie A. “Este ano todo mundo irá querer nos vencer e nós precisaremos de uma grande motivação para garantir que não sejamos batidos”, disse. “A Inter já tinha um elenco muito competitivo na última temporada e este ano trocou de técnico. [Luciano] Spalletti já mostrou o grande técnico que é na Roma e ele será um valor adicional para a Inter”, continuou.

“Eu acho que Juventus e Napoli estão um pouco à frente dos outros, mas eu diria que a Inter irá entrar novamente na briga pelo scudetto, assim como o Milan, que está fazendo grandes contratações. A Roma certamente irá confirmar o elenco que eles tinham na última temporada, então eles estarão buscando mais ou menos a mesma coisa que no ano passado”, analisou Allegri.

A Juventus conquistou o sexto título da Serie A em 2016/17, além do terceiro ano seguido ganhando a Copa da Itália. Apesar de ter chegado em duas finais de Champions League em três anos, a sensação foi de frustração por não ter conseguido o título, mesmo com a sensação que o time evoluiu nesta temporada em relação à última final que chegou, em 2014/15.

Por isso, o técnico quer fortalecer o time, em contratações e em desempenho, para fazer novamente um bom papel na Europa. Não falta recursos para contratar, mas o principal, o desempenho, precisará aumentar porque tudo indica que a concorrência aumentará nas duas frentes. Na Itália, os concorrentes estão se mexendo para fazer frente ao time bianconero.

Na Europa, são muitos os concorrentes por um lugar ao sol e em busca da orelhuda. Cinco times ingleses com muito dinheiro, os gigantes espanhóis, o sempre forte Bayern de Munique, além de times como o Borussia Dortmund, Paris Saint-Germain e Monaco, que também tentam entrar no grupo dos melhores do continente.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo