Serie A

A contratação de Kulusevski pela Juve destaca o excelente trabalho de observação da… Atalanta

A primeira metade de temporada de Dejan Kulusevski foi tão boa que os gigantes da Itália não demoraram para se mexer e ir atrás do ponta. Apesar do interesse da Internazionale, a Juventus garantiu a contratação do jovem sueco, com contrato até 2024, divulgando imagens de seus exames médicos nesta quinta-feira (2). No entanto, a ótima adição dos bianconeri é, antes de tudo, um testamento da habilidade da Atalanta no mercado de transferências.

[foo_related_posts]

Kulusevski pertencia ao time de Bérgamo e, na atual temporada, vinha defendendo as cores do Parma, por empréstimo. Parte do acordo da Juve com os clubes envolvidos inclui a permanência do garoto de 19 anos no time ao qual está emprestado até o fim da atual campanha.

Os termos em torno da negociação acabam sendo positivos para todas as partes da discussão. Kulusevski poderá seguir onde seu futebol floresceu para, ao menos, completar uma temporada inteira, com o espaço que não teria na Juventus. Os bianconeri, por sua vez, pagam € 35 milhões (mais € 10 milhões possíveis em cláusulas futuras) por um dos talentos mais empolgantes desta campanha de futebol italiano. O Parma mantém um de seus melhores nomes para seguir sua perseguição às competições europeias (ou ao menos conseguir uma posição confortável, sem riscos). A Atalanta, por fim, em um espaço de apenas três anos, consegue um lucro impressionante com um jogador que em momento algum foi parte integral de seu plano.

A descoberta de Kulusevski e a subsequente venda à Juventus colocam o trabalho de observação da Atalanta em bastante destaque – merecidamente. O clube de Bérgamo foi buscar o sueco em julho de 2016, no Brommapojkarna, quando o ponta tinha apenas 16 anos. À época, pagou apenas € 165 mil para contratar o jogador. Em janeiro de 2019, Kulusevski fez sua estreia pela Atalanta, entrando como substituto na vitória por 5 a 0 sobre o Frosinone. Fez apenas três jogos pela equipe, atuando por pouco mais de 100 minutos, antes de partir para o Parma por empréstimo.

Após 17 jogos na Serie A atual, em que marcou quatro gols e deu sete assistências, Kulusevski fez seu valor no mercado disparar. Pouco mais de três anos depois de sua chegada, a Atalanta agora o negocia por pelo menos € 35 milhões. Ciente do talento que tinha em mãos, o último contrato de Kulusevski com o time nerazzurro foi assinado em novembro de 2018, estendendo até 2023, o que, agora, garante os bons valores da negociação a Turim.

Dejan Kulusevski deu seus primeiros passos no futebol pelo Brommapojkarna, do subúrbio de Estocolmo. Nas categorias de base, começou defendendo a Macedônia Sub-17, mas acabou seguindo para as equipes juniores da Suécia. Em novembro de 2019, fez sua estreia pela seleção sueca principal na vitória por 3 a 0 contra as Ilhas Faroé, pelas eliminatórias da Euro 2020.

A administração de toda a situação de Kulusevski – da identificação de seu talento à venda recorde, passando pela contratação em 2016, a calma para lançá-lo e o empréstimo preciso ao Parma – foi excelente. É mais um capítulo de sucesso na história recente de um dos trabalhos mais interessantes de um azarão no futebol europeu.

No mês passado, improvavelmente, a Atalanta garantia a classificação às oitavas de final da Champions League após perder os três primeiros jogos na fase de grupos – e tudo isso em sua primeira participação na competição. Para além da história já escrita na Liga dos Campeões, faz mais uma boa campanha doméstica, tendo, após 17 jogos, o melhor ataque da Serie A. Tudo isso com seu orçamento módico em relação às grandes equipes italianas – mas muito bem administrado.

Em uma liga em que a grande maioria das equipes apresenta déficit nas contas, a Atalanta segue como uma das poucas a conseguir superávit. Em 2017/18, ficou atrás apenas da Lazio na balança financeira.

No último mês, um leilão se iniciou pela contratação de Kulusevski, incluindo, além da Juve, interesse de Inter de Milão, Napoli, Arsenal, Manchester United e Liverpool, entre outras equipes. Lá atrás, o presidente da Atalanta, Antonio Percassi, já delineava seus planos: “Não estamos com pressa, mas, diante de certas ofertas, faremos o que sempre fizemos: monetizar e reinvestir. Essa é nossa abordagem para quase todos os jogadores, porque é isso que nos permitiu crescer até aqui”.

Os € 35 milhões por Kulusevski (que, repetimos, podem chegar a € 45 milhões) já colocam a transferência como a venda recorde da Atalanta, superando negociações recentes por Alessandro Bastoni (Internazionale, 2017/18, € 31 milhões) e Franck Kessié (Milan, 2019/20, € 24 milhões). É difícil não se entusiasmar com o que a equipe pode fazer com as novas receitas geradas pela negociação e pelos avanços na Champions League.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo