Serie A

A Atalanta faz fortuna no mercado e ainda encontra ótimas reposições como Merih Demiral

Após a venda de Romero ao Tottenham, Demiral foi o escolhido para manter o bom nível da zaga da Dea

Cristian Romero precisou de uma temporada em alto nível na Atalanta para se firmar como um dos melhores zagueiros da Serie A. Sua ótima participação na Copa América o valorizou ainda mais e, transformando-se num dos nomes mais especulados do mercado, seguiu ao Tottenham. Obviamente, perder um jovem de tamanho potencial não é o melhor dos mundos à Atalanta, ainda que o negócio tenha rendido enormes lucros em Bérgamo. De qualquer maneira, a Dea precisou de pouquíssimo tempo para já olhar para frente. E a vinda de Merih Demiral, emprestado junto à Juventus na última sexta, mostra como a zaga nerazzurra continuará muito bem servida.

A Atalanta se deu muito bem na venda de Romero. Após trazer o argentino por empréstimo na temporada passada, o clube exerceu sua opção de compra pagando €16 milhões à Juventus e repassou o defensor ao Tottenham por €55 milhões. Com os cofres cheios, ficou mais fácil de buscar uma reposição no mesmo nível. Demiral vem por empréstimo de €2,5 milhões e a Dea precisará desembolsar mais €25 milhões se quiser ficar com o turco em definitivo na próxima temporada. Bônus ainda poderão ser acrescidos, enquanto a Juve manterá uma porcentagem sobre vendas futuras.

Qualidade não é muito a questão sobre Demiral. Afinal, o zagueiro de 23 anos possui bons momentos em sua precoce carreira. Sua trajetória não é das mais convencionais. Formado na base do Fenerbahçe, mudou-se ao Sporting B durante a transição e, depois de estrear na segunda divisão portuguesa, seria comprado pelo Alanyaspor. Ficou meia temporada no Campeonato Turco, antes de ser pinçado pelo Sassuolo e se destacar ainda mais na metade final da Serie A 2018/19 com os neroverdi. Isso fez a Juventus desembolsar €18 milhões pelo beque, que também ascendia na seleção principal da Turquia.

O problema em relação a Demiral são suas contusões recentes. O zagueiro pouco atuou pela Juve ao longo das últimas duas temporadas. Foram apenas 21 aparições pela Serie A, com o espaço limitado por uma ruptura nos ligamentos do joelho e por seguidos problemas musculares. Até por isso, o defensor não chegou em suas melhores condições para a Euro 2020 e não evitou a enorme decepção ao redor da Turquia na competição, eliminada na fase de grupos. A Atalanta abre as portas para a sua reabilitação.

Se há um risco na jogada, ele parece bem pequeno para a Atalanta. A Dea fecha com um zagueiro combativo e que pode preencher a lacuna deixada por Romero. Pega um jogador adaptado à Serie A e que também não deve sofrer grandes problemas num esquema com três homens atrás, especialmente pela forma como atuava no Sassuolo. E, se tudo der certo, ainda vai custar metade do valor total recebido pela venda de Romero. Isso permanecendo com perspectivas de vendê-lo novamente no futuro e manter a roda da fortuna girando em Bérgamo. O sucesso dos Orobici nos últimos anos se sustenta por ótimas decisões no mercado.

Berat Djimsiti, Rafael Tolói e José Luis Palomino são outras opções importantes à zaga da Atalanta. Nesta temporada, o clube também contratou Matteo Lovato, revelação do Verona. O mercado da Dea ainda inclui a chegada do goleiro Juan Musso, bem como o empréstimo do lateral Giuseppe Pezzella. Entre compras e vendas, os Orobici sustentam um lucro de €39 milhões na atual janela de transferências.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo