Itália

“Se vocês dois são técnicos, qualquer um pode ser”, disse um amigo de Sarri a ele e Allegri em 2003

Serie C2, 16 de novembro de 2003. Diante de 1.400 torcedores, o Sangiovannese, dirigido pelo então desconhecido Maurizio Sarri, enfrentava o Aglianese, do recém-aposentado Massimiliano Allegri. Aquele jogo acabaria empatado por 0 a 0, o que ajudou na percepção que os dois times – e seus técnicos – não tinham muito a mostrar. Quem poderia imaginar que, anos depois, os dois protagonizariam a briga pelo Scudetto e seriam dois dos principais técnicos da Itália?

[foo_related_posts]

“Ninguém acreditava em nós naquela época”, afirmou Sarri, em um evento que marcava os 100 anos da sua cidade natal, Figline. “Aquele jogou acabou em 0 a 0, sem gols, nenhum chute no alvo. Ao final do jogo, um amigo disse para mim: ‘Se vocês dois podem ser técnicos, qualquer um pode ser…’”, contou o atual treinador da Juventus.

“Eu espero e acredito que ainda exista algo em mim daquele Sarri. O espírito é o mesmo, eu não mudei a forma como eu abordo futebol. As emoções que eu senti em Sangiovannese x Montervachi é algo que eu raramente senti na minha carreira, nem mesmo em finais internacionais”, continuou Sarri.

Aos 60 anos, Sarri tem muita história como técnico, mas a maior parte dela foi em níveis mais baixos. Sua carreira como técnico começou em 1990 no Stia, e passaria ainda por Faellese, Cavriglia, Antella, Valdema, Tegoleto e Sansovino, quando ganhou o seu primeiro título, a Copa da Série C, em 2003. Foi naquele ano que assumiu o comando do Sangiovannese e enfrentaria Allegri na Serie C2 na temporada 2003/04.

De lá, Sarri foi para o Pescara, passou por Arezzo, Avellino e Verona, quando o time estava na terceira divisão. Dirigiu ainda o Perugia, o Grosseto, Alessandria e Sorrento, antes de chegar àquele trabalho que mudou a sua vida: o Empoli. Ficou no clube de 2012 a 2015 e não só levou a equipe à primeira divisão quando jogava um futebol atraente e interessante. O Napoli o contrato em 2015 e, daí em diante, o mundo do futebol passou a conhecer o estilo do treinador.

Allegri é mais jovem que Sarri. Tem 52 anos e foi jogador de futebol de 1984 a 2003, quando se aposentou na Aglianese e tornou-se treinador no próprio clube. Ainda treinou a Spal, Grosseto, Sassuolo, Cagliari e chegou ao Milan em 2010 e conquistou o último Scudetto dos rossoneri, que tinha, na época, Zlatan Ibrahimovic, que acertou a volta ao clube para janeiro de 2020.

Demitido no início de 2014, Allegri acabou na Juventus na temporada seguinte e escreveu belos capítulos pela Velha Senhora, com cinco títulos da Serie A, quatro Copas da Itália, suas Supercopas Italianas e finalista duas vezes da Champions League. Deixou a Juventus ao final da temporada passada, abrindo espaço justamente para Sarri assumir, depois da experiência na Inglaterra com o Chelsea.

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo