Itália

Presidente da Lazio acusa Roma de sabotagem e se irrita com Bielsa: “Sou ainda mais louco”

O presidente da Lazio, Claudio Lotito, está muito irritado. Anunciou a contratação de Marcelo Bielsa para ser o seu novo técnico apenas para ver o argentino pedir demissão, dois dias depois, alegando que o clube não havia cumprido com o prometido – principalmente em relação à contratação de jogadores. A torcida está possessa e muitos foram à praça Santi Apostoli, na capital italiana, para protestar contra o dirigente, nesta quinta-feira. Em entrevista ao jornal La Repubblica, Lotito deu um show de mágoa e ressentimento contra Bielsa, que deve receber em breve uma cartinha dos advogados daquele que quase foi seu chefe.

LEIA MAIS: As explicações de Bielsa para deixar a Lazio não são muito convincentes

Lotito acusou a rival Roma de ter sabotado a contratação do técnico: “(diretor de futebol da Roma, Walter Sabatini) Ligou para ele e falou que não viesse. Disse que não se pode confiar em Lotito. O mesmo fez Verón, por exemplo. Bielsa vive nos pampas, sem limites, mas, aqui, há regras, há regulamentos. Ele é chamado de El Loco, mas eu sou ainda mais louco. Queria ser a criança da ópera de (Giovanni) Pascoli, o sonhador. Mas me transformei em Maquiavel”. Revelou os pedidos de Bielsa que fazem com que “El Loco” seja mais uma descrição que um apelido.

Começando por dinheiro: “Não falo o valor (La Repubblica noticia 2,8 milhões de euros por ano), porque havia várias cláusulas. Queria o salário em dólar. A variação cambial era problema meu. Ok. Se mudasse a taxação na Itália, eu colocaria a diferença. Ok”.

Passando para os luxos, só do bom e do melhor: “Passagem aérea para a Argentina de primeira classe para cinco pessoas, ele e sua equipe. Cinco telefones celulares. ‘Claudio, eu falo 2-3 horas por dia com a Argentina’. Conta ilimitada. Aceitável. Hotel cinco estrelas, sempre. Eu disse: “Marcelo, quando você veio à Roma, coloquei você em um dos meus hotéis, quatro estrelas. Ficou mal hospedado? Ele responde: ‘Não, muito bem’. Então, por que cinco estrelas? Bate o pé: cinco estrelas”.

E terminando com a minha favorita: “Depois, teve a história dos modelos, aqueles que simulam a barreira durante os treinamentos. Bielsa disse que queria que fossem alemães. Mas por quê? Temos italianos. São iguais, são pedaços de plástico. Não, alemães. Fez o pedido, custando três vezes o preço dos italianos”.

E, no fim, conta que sempre quis que Simone Inzaghi, interino que assumiu em abril no lugar de Stefano Pioli, fosse efetivado. “Eu errei. Me disseram: ‘faça os torcedores sonharem’. Mas Lotito não vende sonhos, vende realidades sólidas. Inzaghi era a primeira escolha. Tentei Bielsa para fazer os torcedores felizes”, encerrou o presidente da Lazio.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo