Itália

No dérbi que ia consagrando Felipe Anderson, Totti tratou de fazer história e decretou o empate

As arquibancadas do Estádio Olímpico prenunciavam o grande dia na Serie A. De um lado, a torcida da Roma exibia bandeiras com seus grandes ídolos e um mosaico nas cores do clube. Do outro, a minoria da Lazio agitava bandeiras biancocelesti. Apesar da tensão em torno do Dérbi da Capital, a festa prevalecia. Compensada com uma partida eletrizante. O futebol pode não ter sido o melhor a todo momento, mas giallorossi e biancocelesti satisfizeram suas torcidas. Em um tempo dominado por cada equipe, prevaleceu o empate por 2 a 2. Felipe Anderson reforçou o seu nome na Lazio, enquanto Totti se consagrou ainda mais com a Roma.

Em um jogo que vale muito mais do que os três pontos, o clima acirrado ditou o ritmo da partida durante o primeiro tempo. Sobravam lances mais duros e até algumas discussões entre os jogadores. No entanto, prevaleceu o talento de Felipe Anderson e Stefano Mauri. Ao lado do capitão, o brasileiro confirmou a fase espetacular, atuando bem em um jogo de tamanha importância. Por mais que o nível técnico do Campeonato Italiano não seja dos melhores, o momento do meia supera as desconfianças e deixa para trás o “Sleep Anderson” dos tempos de Santos. Se os biancocelesti estão bem na Serie A, devem bastante ao crescimento do jovem jogador.

Afinal, Felipe Anderson construiu praticamente sozinho a jogada do primeiro gol. Roubou a bola de Nainggolan na intermediária, arrancou por todo o campo da Roma e deu um lançamento magistral para Mauri. Na cara do gol, o capitão só fuzilou. E ainda retribuiria o presente na sequência do primeiro tempo. Após um passe de calcanhar do veterano, Felipe Anderson chutou de canhota, no cantinho. Caindo no jogo da Lazio, a Roma se mostrava muito aquém de seu potencial ofensivo.

O primeiro tempo ruim fez Rudi Garcia mudar a equipe. Para o segundo tempo, o treinador mandou a campo Strootman e Ljajic. Transformou os rumos da partida. O holandês ajudou a dar muito mais consistência aos romanistas, enquanto a Lazio se recuava. Dominando a posse de bola, os giallorossi exploravam bastante o jogo pelas pontas. Acabou sendo decisivo para a vitória, graças aos pés de Totti.

A partir de um cruzamento de Strootman, o veterano diminuiu a diferença. E deixou tudo igual aos 19 minutos do segundo tempo, com um voleio um pouco desajeitado. Não importou a forma, e sim o significado: o capitão chegou a 11 tentos no dérbi, igualando Dino da Costa como maior artilheiro da história. Até tirou onda na comemoração, batendo uma “selfie” (ou o bom e velho retrato, para os mais tradicionais) de dentro de campo.

Embora a Roma continuasse dominando, a Lazio teve as melhores chances de retomar a vantagem no placar. Além de uma bola na trave, De Sanctis realizou um milagre aos 44 do segundo tempo, salvando o gol de Klose. No fim das contas, o empate acabou sendo o mais justo pelo que os dois times fizeram. E, embora o resultado não ajude tanto na tabela, com a Roma podendo ver a Juventus abrir vantagem na liderança e a Lazio correndo o risco de ser ultrapassada pelo Napoli no terceiro lugar, o dérbi satisfez. Sobretudo, por honrar a condição de grande jogo e garantir a emoção durante a maioria dos 90 minutos.

Abaixo, dois vídeos: o gol com a jogadaça de Felipe Anderson e a selfie de Totti

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo