Itália

Na apresentação, Eto'o evita comparações

O camaronês Samuel Eto'o sabe que terá a missão de substituir Zlatan Ibrahimovic no ataque da Internazionale, mas em sua apresentação oficial, nesta terça-feira, evitou comparações com o sueco. Eto'o, que vestiu a camisa 9 nerazzurra no centro de treinamentos de Appiano Gentile, não repetiu o gesto de Ibrahimovic, que beijou a camisa do Barcelona em sua chegada ao Camp Nou.

“Sou Samuel Eto'o e nunca me comparo aos outros: meu passado fala por mim”, disse o atacante. “Ibra é grandíssimo, desejo a ele o melhor em uma equipe que amarei para sempre. Beijar a camisa? Tenho que conquistar a confiança dos torcedores dia após dia, dentro de campo. É um processo gradual, não uma relação que se cria à força. Se 'Ibra' quer beijar a camisa, que beije”.

Duas vezes vencedor da Liga dos Campeões com o Barcelona, Eto'o terá a missão de ajudar a Inter a conquistar o título europeu depois de 45 anos. “Conquistar a Champions me lembrará a primeira vitória com o Barça, que não chegava havia tempo. Isso me estimulou: se você consegue este feito, as pessoas nunca vão te esquecer”, comentou.

O camaronês falou ainda que prefere não pensar em possíveis episódios de racismo, algo que enfrentou na Espanha: “Só joguei em clubes da Espanha, mas tenho experiência em jogos internacionais. Saí de Camarões como cidadão do mundo. Só quero ser feliz, não quero pensar em eventuais problemas como racismo. É um problema político, sobretudo de educação. Tenho orgulho da minha cor, e se não fosse negro não me tornaria o jogador que sou”.

Eto'o ficará imediatamente à disposição do técnico José Mourinho, e pode até estrear nesta quinta-feira no amistoso contra o Monaco. “Quando Mourinho me chamar para jogar, estarei pronto. Não quero fixar um momento preciso”, afirmou. Mourinho pretende usá-lo pelo menos por um trecho da partida em Monte Carlo, e já pensa em sua utilização como titular na Supercopa da Itália contra a Lazio, dia 8 de agosto.

Questionado sobre supostas declarações críticas a Mourinho enquanto atuava pelo Barcelona, o atacante desmentiu: “Nunca disse que não gostava de seu estilo de jogo. Por anos tive a possibilidade de jogar com ele, mas nunca aconteceu até agora. Quero recompensar a confiança. Para mim, é uma honra tê-lo como treinador”.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo