Itália

Mourinho é defendido de críticas por comentários sobre Ramadã

Após atacar a imprensa, por distorção dos comentários feitos a respeito do Ramadã, mês sagrado dos muçulmanos, que o fez tirar o ganês Sulley Muntari na partida contra o Bari, o técnico português José Mourinho, da Internazionale, foi defendido por duas pessoas.

Após iniciar as críticas a Mourinho, dizendo que o técnico deveria falar menos, o presidente da união italiana de comunidades e organizações islâmicas, Mohamed Nour Dachan, solidarizou-se: “Queremos condenar firmemente as ameaças feitas ao técnico da Inter de Milão, José Mourinho, a quem queremos expressar nossa solidariedade.”

Outro a sair em defesa de Mourinho foi Claudio D'Amico, político da Lega Nord, partido italiano de direita. D'Amico ainda criticou os extremistas muçulmanos: “Como sempre, há muçulmanos que querem aplicar a liberdade de expressão e a democracia de seu próprio jeito. As pessoas não podem nem fazer uma simples observação, como a de que durante o Ramadã um muçulmano que não come tem menos energia, sem incitar a raiva de alguém. O que Mourinho disse não é ofensivo a ninguém, especialmente à religião islâmica, mas é uma simples observação banal.”

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo