Itália

Líder muçulmano na Itália critica Mourinho

Um representante da comunidade muçulmana na Itália fez duras críticas ao técnico da Internazionale, Jose Mourinho, depois das declarações do português de que o Ramadã e seu consequente jejum afetam a condição física de atletas que seguem a religião.

Segundo as tradições muçulmanas, durante o mês sagrado do Ramadã, os seguidores passam horas sem ingerir alimentos e bebidas.

Dentre os integrantes do elenco nerazzurro, o meia Sulley Muntari é seguidor islâmico, e foi tirado de campo quando o time empatava em 1 a 1 no final de semana, contra o Bari, após um fraco desempenho. Depois do jogo, Mourinho sugeriu que Muntari estava sem energia devido ao jejum.

“Penso que o Mourinho devia falar menos”, rebateu Mohamed Nour Dachan, presidente da União das comunidades e organizações islâmicas da Itália, em declaração à Sky TV. “Um jogador muçulmano não está enfraquecido, pois sabemos, graças ao Instituto de Medicina Esportiva, que a estabilidade mental e psicológica dá vantagem a um atleta dentro de campo.”

Segundo as palavras de Mourinho, logo depois do jogo, que terminou em 2 a 2, que “o Ramadã não surge no momento ideal para um jogador”, falando em particular do caso de Muntari. “Com este calor, não é bom que ele faça o jejum.”

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo