Itália

Itália apresenta novo escudo que valoriza as estrelas dos quatros títulos mundiais

A Federação de Futebol da Itália (FIGC) mostrou nesta segunda-feira o seu novo escudo, que passa a ser usado na camisa da seleção. Fundada em 1898, a FIGC já mudou o escudo já passou por 12 mudanças ao longo da história, sendo a última tinha sido em 2007, depois do título mundial na Alemanha, na Copa do Mundo de 2006.

LEIA TAMBÉM: Enzo Bearzot, o “velho” que renovou a seleção italiana e encerrou a espera de 44 anos pelo tri mundial

O primeiro escudo usado pela Itália era um quadrado vermelho com a cruz de Savóia, casa real que deu origem também ao uniforme – o azul era a cor da casa real do país na época, e se tornou uma tradição. O primeiro jogo, em 1910, foi feito usando uma camisa branca; em 1911, vestiu o azul, que passou a ser sua cor a partir de então.

Durante o período do fascismo, nos anos 1930, o escudo ganhou algumas modificações, com as quais a seleção italiana ganhou os títulos de 1934 e 1938. Foi só em 1952 que o tricolor da bandeira italiana apareceu no escudo pela primeira vez, assim como o nome “Italia”. O logo ainda passaria por mudanças em 1974, 1982, 1984, 1992, 2000 e mudaria em 2006 e 2007, esta última vez pelo título mundial. Depois de 10 anos, o escudo é modificado mais uma vez.

A história dos escudos da seleção da Itália (Photo by Paolo Bruno/Getty Images)
A história dos escudos da seleção da Itália (Photo by Paolo Bruno/Getty Images)

“A nova identidade visual da FIGC completa um cainho de renovação que começou há três anos, nós olhamos para o futuro ao valorizar a nossa história”, afirmou o presidente da FIGC, Carlo Tavecchio. “No novo escudo, nós tornamos as quatro estrelas das Copas do Mundo mais visíveis porque elas representam o orgulho de um país inteiro”, continuou o dirigente.

A Itália vestirá o novo escudo já para os jogos desta atual data Fifa e também na Copa do Mundo de 2018. Vale lembrar que depois da glória conquistada em 2006, com o seu quarto título, a Itália passou vergonha nas duas Copas seguintes. Em 2010 e em 2014, sequer conseguiu passar da fase de grupos. Em 2018, com um time mais jovem, espera-se que o time faça um papel melhor. Mas para isso, precisa primeira garantir a classificação. Por enquanto, está garantido apenas na repescagem, onde deve disputar uma vaga em um jogos eliminatórios de ida e volta.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios? Aí é falta desleal =/

A Trivela é um site independente, que precisa das receitas dos anúncios. Desligue o seu bloqueador para podermos continuar oferecendo conteúdo de qualidade de graça e mantendo nossas receitas. Considere também nos apoiar pelo link "Apoie" no menu superior. Muito obrigado!