Itália

Immobile: “Aceito elogios e críticas quando são merecidos. O que não aceito é perseguição gratuita”

Em ótima fase pela Lazio, Immobile ainda sente a decepção pela Itália não ter conseguido a classificação à Copa e fala sobre as críticas que recebeu

Ciro Immobile é um artilheiro comprovado no Campeonato Italiano e este ano mais uma vez ele tem mostrado isso. Pela Lazio, marcou mais de 25 gols nas três últimas temporadas, sendo que em 2019/20 ele recebeu a chuteira de ouro na Europa. O atacante, porém, foi um alvo grande de críticas por sua atuação na seleção italiana, especialmente com o fracasso da Azzura em chegar à Copa pela segunda vez seguida.

Perguntado se ter esse lastro de artilheiro era suficiente para que ele não fosse um bode expiatório pelo fracasso da Itália, ele foi sincero. “Não, não é suficiente. Como disse, crítica é parte do futebol e aceito isso. O que não aceito é perseguição gratuita. Aceito os elogios e críticas quando são merecidos, mas algumas pessoas se divertem com isso”, afirmou o atacante.

“O que permanece, acima de tudo, é a decepção por não classificar para a Copa do Mundo. Nós todos compartilhamos essa responsabilidade”, continuou o jogador. Immobile foi perguntado se ele pretende continuar jogando pela Itália, já que segue em ótima fase e tem 32 anos. “Não sei, ainda não decidi”.

A sua boa fase em clubes foi mantida nesta rodada da Serie A, com o seu gol nos acréscimos salvando a Lazio de uma derrota em casa para o Torino. Apesar do gol, o jogador sabe que a partida não foi boa e admite que, dada a atuação, conquistar um ponto foi um bom resultado.

“Foi uma partida difícil, precisamos melhorar a nossa abordagem para o segundo tempo. Não foi a melhor semana também, se tivéssemos mantido o 0 a 0 por mais tempo, talvez tivéssemos lutado para vencer até o fim”, afirmou Immobile.

“Dito isso, o Torino é realmente muito duro e pressionam em todo o campo. Não tocamos a bola rápido o suficiente, é muito difícil quebrar a defesa deles e temos que considerar que ganhamos um ponto”, continuou o atacante.

“Sabíamos que o quarto lugar estava muito longe, com a Juventus empatando, nós podíamos diminuir um pouco a diferença, mas ainda seria difícil. Nós estávamos mais focados no nosso próprio processo de crescimento pessoal”, disse ainda o centroavante da Lazio.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo