ItáliaSérie B

Goleada sofrida, invasão de campo e o desespero do Vicenza

A pressão em times que lutam para não cair é sempre pesada. No caso do Vicenza, a torcida passou da pressão para o descontrole. Em jogo da 40ª rodada da Serie B neste fim de semana, a equipe perdia por 5 a 1 para o Empoli em casa, só no primeiro tempo. Revoltada, a torcida tentou invadir o campo e o pau quebrou no estádio Romeo Menti. E a invasão dos torcedores no gramado pode custar caro para os biancorossi.

A situação do time é desesperadora. O time é 20º colocado na Serie B, que tem 22 clubes, com 38 pontos. O Ascoli, 19º colocado, tem dois pontos a mais, 40. Na Serie B, o 18º e o 19º disputam um playoff contra times da Lega Pro 1, a terceira divisão. Os três último, 20º, 21º e 22º, são rebaixados diretamente.

O jogo foi dramático no estádio Romeo Menti. Em 12 minutos, dos 24 aos 36, o Vicenza tomou cinco gols, Francesco Tavano (duas vezes), Lorenzo Tonelli e Massimo Maccarone (duas vezes). No fim do primeiro tempo, Nicola Rigoli diminuiu, mas a paciência dos torcedores já tinha acabado. O que era ruim ficou pior com a invasão dos torcedores, o que fez a partida ser suspensa por 30 minutos. A Reggina abriu sete pontos de vantagem, em 18º colocado, e o Vicenza por ser obrigado a disputar o jogo que será um confronto direto entre ambos em um campo neutro.

“A raiva é justificada pela situação desesperadora, mas estes gestos são sempre errados, não importa o que os provoca”, afirma o Il Giornale de Vicenza. A esperança dos biancorossi é que o Ascoli também perdeu e a diferença segue pequena. Mas será necessário que o time consiga bons resultados contra Modena, na próxima rodada, e principalmente Reggina na última rodada. O rebaixamento não está definido, o time ainda pode escapar. Mas terá que lutar muito. E talvez faça o seu jogo decisivo sem a sua torcida…

Assista o vídeo do momento que os jogadores do Vicenza tentavam convencer os ultras a voltarem para a arquibancada:

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo