Itália

Gattuso é expulso e mostra que continua o mesmo como treinador

Todo mundo se lembra de Gennaro Gattuso como jogador do Milan. O ex-volante gritava com os companheiros e esbravejava com os adversários com a mesma intensidade com a qual defendia o meio-campo. E dava algumas pancadas. Agora, imagina como treinador? Após dois jogos no comando do Palermo, parece que ele continua o mesmo.

Aos 22 minutos do segundo tempo da terceira rodada da Copa Itália contra o Hellas Verona, Gattuso foi exageradamente enfático ao reclamar de um pênalti não marcado pelo árbitro Marco Guida, após um toque de mão do meia Simon Laner. O campeão mundial de 2006 pela Itália saiu do gramado do estádio Renzo Barbera aplaudido pela torcida.

O Palermo acabou perdendo por 1 a 0, gol do atacante Luca Toni, outro que participou do tetracampeonato italiano na Alemanha. A estreia de Gattuso havia sido na vitória por 2 a 1 contra a Cremonese, na rodada anterior da Copa Itália.

É a segunda experiência de Gattuso com a prancheta. Praticamente. Assumiu o Sion como jogador-técnico em fevereiro, no lugar do espanhol Victor Muñoz, mas foi demitido, o que não quer dizer muita coisa no clube suíço, que havia se livrado de quatro treinadores antes dele na mesma temporada. Ele conseguiu apenas 10 pontos em 11 rodadas.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo