Itália

Ex-presidente do Napoli se pergunta: “Quanto Maradona teria me custado no mercado atual?”

Corrado Ferlaino bateu o recorde de transferências para tirar Maradona do Barcelona, em 1984, pagando 13 bilhões de liras, o equivalente a US$ 10,48 milhões na época, ou US$ 25 milhões corrigidos para 2017. Quanto ele custaria hoje em dia no inflacionado mercado de transferências que pode ver o Paris Saint-Germain gastar € 220 milhões (US$ 260 milhões) para contratar Neymar? É o que o ex-presidente do Napoli se pergunta, em entrevista ao jornal La Reppublica.

LEIA MAIS: Mertens: Com Sarri no comando, ninguém quer sair do Napoli

“Certos times faturam € 600 milhões, talvez com Neymar, possam faturar € 800 milhões. Mas, com esses preços, gostaria de saber quanto eu pagaria para comprar Maradona. Certo, é outro futebol, outro mundo. Mesmo que menos romântico e menos esportivo”, afirmou o ex-dirigente.

Ferlaino afirmou que o dinheiro dos contratos de televisão tornaram os clubes mais corajosos para gastar altas quantias em reforços. Mas afirma que não sente nenhuma falta de trabalhar no futebol e que, se ainda tivesse um clube – deixou o Napoli no começo do século -, a primeira coisa que faria seria vendê-lo.

“Venderia rapidamente. Não me faz falta o futebol, não aquele visto de dentro. É mais bonito ser torcedor do que ser dirigente”, afirmou o ex-presidente, que chefiou o Napoli durante os momentos mais gloriosos do clube e também durante o processo que o levou à falência.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo