Itália

Di Maria: “Minha ideia era voltar para a Argentina, mas as coisas mudaram e estou feliz por estar na Juventus”

Aos 34 anos, Di Maria confessa que pensava em voltar ao seu país e a proposta da Juventus mudou as coisas

Ángel Di Maria foi apresentado na Juventus e vestirá a camisa 22, a mesma que usou nos tempos de Real Madrid. Aos 34 anos, a contratação do jogador foi bastante comemorada na Juve, que ganha uma opção confiável tanto para atuar nas pontas quanto para ser um jogador de meio-campo. Na sua primeira entrevista como jogador do clube, Di Maria comentou sobre a escolha pela Juventus, o pensamento na Copa do Mundo e o carinho que tem recebido nesses primeiros momentos.

“Estou realmente feliz por estar aqui e vestir esta camisa. Vir para este grande clube italiano, fui recebido com amor e carinho para mim e minha família, sou muito grato”, começou dizendo Di Maria. “Sou o Di Maria de sempre, aquele que quer vencer a todo custo, esse é o tipo de Di Maria que veio para a Juventus. Vencer é importante para a Juve e para mim. O que importa é trabalhar duro pelo time e por mim”.

O jogador revelou que pensava em voltar ao futebol argentino, mas que a proposta da Juventus mudou tudo. “No futebol, as coisas mudam rapidamente, minha ideia era voltar para a Argentina, mas as coisas mudaram e estou feliz por estar na Juventus”, disse o meia.

“Quando um clube tão importante quanto a Juventus insiste em me ter, é impossível rejeitar a proposta. Eles esperaram meu contrato acabar, estava determinado a vir para este clube para garantir que minha família ficaria feliz. Queria ter certeza que eu estaria totalmente dedicado a mim na próxima temporada”, afirmou o jogador.

Copa do Mundo e seleção argentina

“Minha mente está focada na Juventus e então eu pensei sobre a seleção, mas eu vim para um grande clube para vencer. O que eu quero fazer é vencer com a Juventus, então irei focar na seleção quando o momento chegar”.

Juventus era única opção

“A Juventus foi o único clube com quem conversei desde o começo. Sou um amigo próximo de Rui Costa do Benfica, que entrou em contato comigo, mas nada mais. A Juventus insistiu muito, eles vieram para mim depois de 40 dias, esperando pela minha decisão, e eu fiquei grato pelo grande interesse que eles mostraram e eu conheci muitos jogadores na seleção que jogaram aqui. A grandeza do clube me fez escolher a Juve, eu conheço muitos jogadores e isso teve impacto na minha decisão”.

Comparação com Maradona

“Diego é Diego, todo mundo sabe. Estou em bons termos com o Buffon, ele é uma pessoa fantástica. Falei com ele no dia que assinei. Estou calmo e quero fazer o meu melhor, como sempre fiz na minha carreira. Conheço Pogba, conheço suas qualidades, há jogadores jovens que devemos apoiar. Temos um grande comprometimento para ajudar a Juventus a vencer tudo”.

Conversa com Paredes para ir para a Juventus?

“Ele já jogou na Itália, conhece bem a Juventus, somos amigos próximos, conversamos muito, mas falamos mais de coisas pessoais”, comentou Di Maria.

Falou com Dybala ou Ronaldo sobre a Juventus?

“Mais com Dybala, ele me falou que este é um time importante, como uma família e imediatamente percebi isso. Ele me disse que me sentiria bem e eles me trataram bem. É isso que está acontecendo, muitos de meus antigos companheiros queriam que eu viesse para cá, especialmente Buffon”.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo