ItáliaMundo

Avisem a Buffon que criaram um adivinhador de resultados

Hoje em dia se cria máquina ou software pra tudo na vida. Aplicativo para encontrar melhores preços no mercado, trena virtual, plástico bolha virtual (para quem quer desestressar e estourar bolhas eternamente) e até mesmo um auxiliador de urina, quando você fica minutos diante do mictório e não consegue fazer xixi.

Nossa, cara, mas pra que ir tão longe assim num exemplo? – você me pergunta. E eu digo que um estudante búlgaro desenvolveu um software que prevê resultados de partidas de futebol, baseado num algoritmo extremamente complexo e que leva vários fatores essenciais em conta.

Tá, eu não precisava ter falado do “ajude-me a fazer xixi”, mas olha só essa explicação do desenvolvedor, Alex Kornilov: “imagine que o Manchester United está enfrentando o Liverpool. Sabemos que o United tem mais jogadores que concluem bem de longas distâncias. Geralmente, num tempo chuvoso, o técnico vai pedir que eles chutem de qualquer lugar. Estas pequenas coisas permitem que ajustemos o algoritmo para calcular as possibilidades a favor dos Red Devils numa hipotética comparação”.

Kornilov é um ucraniano que ganhou bolsa para estudar em Varsóvia, na Polônia e já tinha sido rejeitado em várias empresas com o seu projeto ambicioso. Nenhum empresário acreditava que esta fórmula de adivinhação poderia dar certo. O futebol é imprevisível, não é mesmo? Então, o desenvolvedor afirma que o seu sistema acerta cerca de 90% dos palpites e deverá ser uma boa arma na mão de apostadores.

O Betegy foi testado por uma empresa e o dono disse ter se surpreendido com a eficácia. A liga em questão foi a alemã, onde em pouco tempo Kornilov conseguiu ganhar um bom dinheiro além do que tinha apostado. O argumento de Alex é que quanto mais estável for a competição, mais fácil para o sistema. De acordo com ele, a Ligue 1 é completamente imprevisível.

Para Kornilov, cinco fatores são determinantes no sucesso, e ele tenta aplicá-los na conta do Betegy: a forma do time avaliado (como ele tem se comportado nos últimos cinco jogos), questões motivacionais (jogos em casa, valendo vaga, clássicos ou revanches), análises individuais de todos os atletas em campo e quem é desfalque e as condições climáticas. Dentro delas, os estudos de cada equipe se encaixam, como no exemplo dado do Manchester United.

A Copa das Confederações foi alvo de testes mais intensos no Betegy. Na decisão entre Brasil e Espanha a máquina chutou 2×1 para os donos da casa. Digamos que foi o menor dos acertos, mas ainda sim é um software de respeito.

Entendemos que isso deve ajudar a acabar com os casos de manipulação de resultados, já que agora os jogos ficarão menos imprevisíveis. Fica a dica para o goleirão Buffon, que é investigado por envolvimento em apostas.

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo