Itália

Buffon diz que “pode jogar por 4 ou 5 anos” e que Donnarumma tem que mirar a Bola de Ouro

Goleiro assinou com o Parma por dois anos e diz que acredita que pode ir bem; acredita no scudetto da Juventus e que Donnarumma pode ganhar o prêmio um dia

Uma das boas histórias na Itália nesta temporada estará na Serie B. O Parma terá na sua meta o goleiro que se tornou um dos maiores da história e, aos 43 anos, continua na ativa. Gianluigi Buffon defenderá o Parma pelos próximos dois anos, ao menos é o que diz o seu contrato. O goleiro diz que pode jogar por até mais tempo do que seu contrato, afirmou que acredita que a Juventus voltará a ser campeã italiana na próxima temporada e ainda afirmou que o seu sucessor, Gianluigi Donnarumma, pode ser um futuro vencedor da Bola de Ouro.

Parma: vencer no último desafio

“Na minha idade, eu não tenho dúvidas sobre ter bom desempenho como goleiro. Eu tenho certeza que posso jogar bem nos próximos quatro ou cinco anos. Eu tenho certeza que posso ir bem, eu teria se não tivesse as motivações certas. Aí sim eu arriscaria causar uma impressão ruim. Mas não foi isso que pensei quando escolhi o Parma, um time que tem as características certas para vencer este último desafio”, afirmou Buffon, em entrevista à Gazzetta dello Sport.

Juventus de scudetto

Perguntado sobre a Juventus, o goleiro mostrou confiança que a Velha Senhora voltará a faturar a Serie A. “Eu acho que eles têm o que precisa para voltar a ganhar a liga. Na temporada passada, nós ganhamos a Copa da Itália e a Supercopa, não foi exatamente um ano decepcionante mesmo com as expectativas da Juve sempre serem muito altas”, disse Buffon. “Allegri será capaz de vencer o campeonato de novo, ninguém mais do que ele no momento sabe mais do ambiente da Juventus”.

Donnarumma Bola de Ouro?

“Chiellini e Bonucci são dois pontos de referência, duas bases, não é uma surpresa. As duas maiores surpresas, além de Verratti e Jorginho, são Chiesa e Donnarumma, que é alguém que deve mirar a Bola de Ouro. Quando eu era jovem, eles me disseram que eu poderia ser o melhor goleiro depois de Yashin e eu respondi: ‘Por que eu não posso ser o primeiro?’. Quando você é jovem, a convicção não pode ser se satisfazer e é preciso mirar no máximo. E Gigio tem que fazer isso”.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo