Itália

“Balotelli me pediu ajuda”, afirma Prandelli

O técnico da seleção italiana, Cesare Prandelli, disse ter conversado ao telefone com o atacante Mario Balotelli, excluído da última convocação por problemas disciplinares – foi expulso por agredir um adversário em jogo da Liga Europa, na última semana. Segundo o treinador, o jogador do Manchester City pediu ajuda para não voltar a cometer erros que prejudiquem seu futuro na Azzurra.

“Aconteceu o que aconteceu, ele é o primeiro a ficar chateado. Falei com ele e ele me pediu ajuda, entre aspas”, afirmou Prandelli em entrevista coletiva nesta segunda-feira. “Ele se deu conta de ter cometido uma estupidez, e me perguntou como fazer para não estragar tudo sempre. Nós o levamos em grande consideração”.

O comandante também falou sobre Daniele De Rossi, da Roma, que ficou fora da lista por razões semelhantes, e deixou claro que o “castigo” só vale para o jogo desta sexta-feira contra a Eslovênia. Os dois podem voltar ao grupo para o amistoso da próxima semana contra a Ucrânia.

“Não falei com De Rossi, li as últimas declarações e fiquei satisfeito. A exclusão vale por uma partida, contra a Ucrânia veremos. É preciso procurar vencer com lealdade e esportividade. O código de ética segue a qualquer custo, do contrário não teremos credibilidade. Ele é aceito por todos, ninguém nunca teve qualquer objeção”, justificou.

Prandelli também comentou as dificuldades na renovação do elenco, e admitiu que se fosse um jogo decisivo teria recorrido a veteranos: “Se fosse a última, a partida decisiva para o Europeu, eu teria chamado Totti e Del Piero. E talvez também Di Natale e Di Vaio”.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo