Champions LeagueInglaterraPremier League

Wenger: “O prejuízo esportivo de não ir à LC é maior que o financeiro”

A campanha irregular do Arsenal na Premier League começa a gerar temores de que o clube interrompa a série de 14 participações consecutivas na Liga dos Campeões. Apesar do dinheiro que o clube perderá com a ausência, Arsène Wenger afirma que os prejuízos esportivos devem causar um impacto ainda maior sobre os Gunners. O clube é o quinto colocado na tabela, quatro pontos atrás do Tottenham.

“Podemos sobreviver financeiramente se não nos classificarmos, mas não esportivamente. E a nossa prioridade é a parte esportiva. Queremos voltar a uma boa colocação na Premier League. Eu me sinto distante do Manchester United, mas as outras posições continuam abertas”, declarou o técnico.

Wenger não disputou a Liga dos Campeões em apenas duas temporadas desde que chegou ao Arsenal: em 1996/97, seu ano de estreia, e em 1997/98. Desde então, os Gunners sempre marcaram presença na fase de grupos do principal torneio continental. A melhor campanha veio em 2005/06, quando os londrinos foram derrotados pelo Barcelona na final.

A participação na atual edição da LC rendeu ao Arsenal, até o momento, € 15,6 milhões. Segundo a Sky Sports, além da perda deste montante, a ausência na competição poderia dificultar o investimento dos € 84 milhões que o clube teria reservado para trazer reforços na próxima temporada.

Incluindo as janelas de verão e de inverno, o Arsenal gastou € 53 milhões em contratações nesta temporada, trazendo Santi Cazorla, Lukas Podolski, Olivier Giroud e Nacho Monreal. Este é o terceiro maior montante já empregado pelos londrinos em um ano, abaixo apenas de 2011/12 (€ 64,7 milhões) e 2000/01 (€ 54,8 milhões).

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo