Copa da Liga InglesaInglaterra

Um dia depois de marcar no Old Trafford, Matheson volta à escola em Manchester para fazer prova

Não importa qual desculpa você tinha para chegar atrasado à escola, ela não terá sido melhor que a de Luke Matheson, nesta quinta-feira (26). Um dia depois de marcar contra o Manchester United no Old Trafford e levar o Rochdale à disputa de pênaltis, vencida pelo time da Premier League, o lateral de apenas 16 anos teve que voltar à realidade e encarar uma prova de psicologia na escola em que faz o ensino médio, em Manchester, em seu último ano como secundarista. Como é que faz para dormir depois de uma noite inesquecível como esta?

[foo_related_posts]

Matheson não tem a resposta ele mesmo. Depois de realizar o sonho de muito jogador de futebol, o garoto conversou com a imprensa inglesa, dando um contexto sobre seu equilíbrio entre carreira de atleta e estudante secundarista e ironicamente falando do compromisso pela manhã de quinta-feira.

“Eu estaria na escola hoje. Vou amanhã para compensar, durante nossa folga, já que eu tenho uma prova de psicologia para fazer, não vejo a hora. Acho que vou chegar um pouco atrasado, porque não acho que vou dormir esta noite”, contou.

Competições como a Copa da Liga Inglesa possibilitam cenários com os quais nós, quando adolescentes, só poderíamos sonhar. Marcar um gol em um estádio lendário e ir à escola no dia seguinte possivelmente já passou por sua cabeça quando criança. Matheson pôde viver isso e vai poder tirar um sarro mais sofisticado de seus colegas de classe da Trinity Church of England High, escola no distrito de Hulme, em Manchester, a apenas três quilômetros do Old Trafford.

“A maioria dos meus melhores amigos torce para o United. Ainda não liguei me celular, estou receoso”, contou logo após a partida.

Torcedor do Norwich, clube da cidade de seu pai, Matheson virou manchete no mês passado na imprensa local de Manchester ao conseguir resultados altíssimos em seu GCSE (Certificados Gerais do Ensino Médio) e ser admitido nos “A-levels” (Advanced Levels), qualificação avançada relacionada à área de estudo que o aluno pretende cursar na universidade. No caso do lateral direito, as três disciplinas escolhidas foram psicologia, história e sociologia.

“A educação é algo de que gosto muito, eu amo. O Rochdale e a escola têm me apoiado muito com tudo isso. Eu amo aprender, é o que quero fazer, porque o futebol não é uma garantia. Nunca se sabe o que vai acontecer. Você pode ser o melhor jogador do mundo, mas tudo é possível. Quero ter esse plano de reserva por precaução”, revelou o jogador, que reconhece fazer sacrifícios, como deixar de sair com os amigos, mas diz que tudo “tem valido muito a pena”.

Ainda inebriado pela noite que teve no lendário campo do Manchester United, torçamos para que o desempenho dentro das quatro linhas tenha inspirado sua atuação também com a caneta no papel.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo