InglaterraPremier League

Tem estrela o menino? Rashford fez um golaço para colocar o United na semifinal da FA Cup

Falar sobre a estrela de Marcus Rashford já virou lugar comum. A promessa do Manchester United, que só surgiu no time titular por mero acaso, permanece acumulando gols decisivos. São seis tentos em 11 partidas pela equipe principal. E, depois de salvar o time na Liga Europa, além de brilhar contra Arsenal e Manchester City na Premier League, o atacante de 18 anos ajudou a botar os Red Devils nas semifinais da Copa da Inglaterra. Mantido no time titular, o camisa 39 caprichou com uma pintura nos 2 a 1 sobre o West Ham, dentro de Upton Park – no replay do duelo das quartas de final, após o empate por 1 a 1 na ida, em Old Trafford.

VEJA TAMBÉM: Ferguson: “Rashford é uma sensação e um dos melhores em anos”

Em outros gols, Rashford já havia demonstrado possuir uma qualidade técnica e uma inteligência acima da média. Virtudes reafirmadas com a pintura em Londres, anotada aos nove minutos do segundo tempo. O atacante recebeu na entrada da área e gingou para cima do marcador. Quando viu uma brecha, meteu a bola no ângulo do goleiro Darren Randolph. Pintura que reforça o espaço que o jovem vem conquistando na equipe de Louis van Gaal. Na sequência da partida, Fellaini ampliou para os Red Devils, enquanto o West Ham descontou com James Tomkins. Já David de Gea, mais uma vez, se destacou pelas defesas milagrosas.

Ainda brigando na Premier League por uma vaga à Liga dos Campeões, o Manchester United enfrentará o Everton na semifinal da Copa da Inglaterra. Terá sua chance derradeira de conquistar um troféu nesta temporada. De qualquer forma, a grande notícia segue mesmo sendo Rashford. Em um ano outra vez abaixo das expectativas em Old Trafford, o garoto surge não apenas como ótima alternativa para o presente, mas também podendo ascender no futuro. Seus gols justificam a empolgação.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo