InglaterraPremier League

Sessão de perguntas a Jesús Navas virou consulta divina com a hashtag “AskJesus”

Os clubes de futebol têm feito bom uso das redes sociais nos últimos anos, aumentando sua interação com os torcedores. Uma das coisas que já ficaram famosas é a tal da sessão de perguntas a jogadores, técnicos ou dirigentes. Nesta segunda-feira, um dia após a goleada por 5 a 1 sobre o Milan em torneio amistoso, o Manchester City escolheu Jesús Navas, um dos destaques do jogo, para tirar dúvidas dos torcedores, mas a escolha da hashtag para concentrar as mensagens acabou desviando um pouco as coisas: #AskJesus.

“Pergunte a Jesus” foi o termo escolhido pelos Citizens, e a primeira interação já deu uma mostra do que viria pela frente. “O que você comeu na Última Ceia?”, perguntou o primeiro seguidor a comentar a postagem. Em seguida, “você é nosso Senhor e Salvador?”, indagou outro. “Como é a comida no paraíso? É melhor que no inferno, em que eles fazem churrasco?”, questionou um torcedor faminto.

VEJA TAMBÉM: Torres não se cansa de desafiar a Escala Deivid de gols perdidos

Claro que alguns concentraram suas perguntas apenas em relação ao time e ao jogador, mas aqueles que se perguntam sobre as verdades da vida e sobre o que vem após a morte não poderiam ter perdido essa chance de ter uma pequena “assistência divina”. Infelizmente, Navas não será capaz de tirar todas suas dúvidas.

Depois dessas, as perguntas ganharam um nível de criatividade ainda maior:

“Como você se sente quando perde e é crucificado nos jornais?”

“Como é jogar contra o Moses (Moisés, em inglês) na Premier League?”

“Você alimentou 5,000 com cinco pães e dois peixes, então por que não deu um bolo para o Yaya (Touré)?”

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo