InglaterraPremier League

Rooney destruiu o Newcastle e reforçou o seu papel como motor na arrancada do United

Wayne Rooney nunca se transformou no fenômeno que se esperava quando ele surgiu no Everton. No entanto, não se pode negar a qualidade técnica do camisa 10. Sem a Bola de Ouro, que seja, o inglês é sim um craque. E completo como poucos jogadores no futebol mundial. O atacante que aparece entre os maiores artilheiros da história do Manchester United se transformou em meio-campista desde a temporada passada. Um astro que não deixa de suar a camisa e fazer um pouco de tudo. E, nesta sexta, este tudo acabou sendo fundamental para a vitória por 3 a 1 sobre o Newcastle, em que Rooney mandou em campo.

PREMIER LEAGUE: Diego Costa driblou três com um único corte e fez um golaço

Os três gols do United tiveram participação do camisa 10. No primeiro, o veterano iniciou a jogada no círculo central para, na sequência, concluir na pequena área. O segundo contou outra vez com o senso de oportunismo do antigo goleador, aproveitando o passe açucarado de Juan Mata. E o meio-campista inverteu os papéis para servir o terceiro, em um lançamento sensacional para Robin Van Persie completar de cabeça. A melhor atuação do inglês na temporada. Sinal de que, com ele bem, o nível dos Red Devils sobe muito.

A dinâmica de Rooney vai se tornando cada vez mais importante na equipe de Louis van Gaal, que tem evoluído bastante nas últimas semanas. O encaixe acontece em um time baseado principalmente na movimentação de seus homens com a bola. E quem se torna um diferencial neste sistema é justamente o camisa 10, livre para dominar uma área do campo bem maior do que nos tempos de atacante. Aproveitando-se da ótima capacidade física, o meio-campista participa de todas as etapas do jogo: desarma, dita o ritmo, cria oportunidades e finaliza. Com dois goleadores tão perigosos como Falcao e Van Persie, acaba tendo espaço para ser o elemento surpresa. E tem a chance de brilhar.

Os números gerais de Rooney na temporada são muito bons. Para quem estava acostumado a brigar pela artilharia da Premier League, pode até não parecer tanto. Mas o camisa 10 já anotou oito gols e serviu quatro assistências em 14 partidas no campeonato – contribuindo diretamente em sete tentos nos últimos cinco jogos. Mais importante, contudo, é a forma como o meio-campista participa do coletivo do United. Rooney está entre os três jogadores do time que mais chutam e que mais criam chances de gol. Além disso, a média de 52 passes por jogo é sua maior nas últimas cinco temporadas, reforçando o seu voluntarismo.

O triunfo em Old Trafford mantém o Manchester United dez pontos atrás do Chelsea no topo da Premier League, somando a oitava vitória nos últimos nove jogos. Não fosse o péssimo início da campanha, os Red Devils poderiam estar brigando de maneira mais contundente pela liderança. A arrancada dos últimos meses, ainda assim, dá esperanças de título. Sobretudo porque Rooney está crescendo e fazendo o time jogar.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo