EuropaInglaterraLiga EuropaPremier League

Chelsea: quem é quem?

GOLEIROS

1 – Petr CECH

Nascimento: 20/mai/1982, em Plzen (TCH)
Clubes: Chmel Bisany (TCH), Sparta Praga (TCH), Rennes (FRA) e Chelsea
Temporada 2012/13: 60 jogos / 72 gols sofridos

Um dos senadores do elenco, Cech voltou ao ápice de sua forma na última temporada. Recolocando-se como um dos melhores goleiros do mundo, transmite a confiança necessária para a defesa e conta com reflexos apurados para realizar seus milagres. É um diferencial sobretudo nos pênaltis – na decisão da Liga dos Campeões de 2012, acertou o canto nas seis cobranças do Bayern Munique.

22 – Ross TURNBULL

Nascimento: 4/jan/1985, em Bishop Auckland
Clubes: Middlesbrough, Darlington, Barnsley, Bradford City, Crewe Alexandra, Cardiff City e Chelsea
Temporada 2012/13: 7 jogos / 8 gols sofridos

É visto atualmente como primeiro reserva de Cech, o que não significa necessariamente que é uma boa opção. Alguns dos maiores vexames nos Blues na temporada o tiveram como titular, como a derrota para o Queens Park Rangers e o empate com o Brentford.

40 – Henrique HILÁRIO

Nascimento: 21/out/1975, em São Pedro da Cova (POR)
Clubes: Naval (POR), Acadêmica (POR), Porto (POR), Estrela Amadora (POR), Varzim (POR), Nacional (POR) e Chelsea
Temporada 2012/13: Não jogou

Reserva do clube desde a temporada 2006/07, quando precisou segurar a bronca de substituir Cech após este sofrer séria contusão na cabeça. Apesar da experiência, não passa segurança. Não joga em partidas oficiais desde agosto de 2011.

DEFENSORES

2 – Branislav IVANOVIC

Nascimento: 22/abr/1984, em Sremska Mitrovic (SER)
Clubes: Remont (SER), Srem (SER), OFK Beograd (SER), Lokomotiv Moscou (RUS) e Chelsea
Temporada 2012/13: 57 jogos / 7 gols

Peça-chave no sistema defensivo dos londrinos, Ivanovic é eficiente tanto na lateral direita quanto no miolo de zaga, onde tem sido utilizado com maior frequência nos últimos jogos. Bom no jogo aéreo, também possui predicados no roubo de bola e nas interceptações. De vez em quando, também se manda ao ataque e marca os seus gols.

3 – Ashley COLE

Nascimento: 20/dez/1980, em Londres
Clubes: Arsenal, Crystal Palace e Chelsea
Temporada 2012/13: 49 jogos / 1 gol

Cole continua sendo o titular absoluto da lateral esquerda, mas não mantém mais o mesmo nível de outros tempos, especialmente por conta das lesões. Sua influência se dá mais pela liderança dentro de campo, mesmo sem ter o tempo de clube dos senadores. É um dos jogadores que mais participam do jogo na equipe, ainda que o vigor para subir à linha de fundo tenha diminuído com o peso da idade. Também é excelente na cobertura pelas laterais.

4 – DAVID LUIZ

Nascimento: 22/abr/1987, em Diadema (BRA)
Clubes: Vitória (BRA), Benfica (BRA) e Chelsea
Temporada 2012/13: 55 jogos / 7 gols

O crescimento de David Luiz nesta temporada é evidente. O brasileiro não comete mais tantos erros quanto antes e parece bem mais seguro em suas ações. Além da utilidade na zaga, foi descoberto como um excelente primeiro volante, fazendo grandes partidas na função. Fundamental na saída de jogo, também tem sido participativo no campo de ataque, especialmente nas potentes cobranças de falta e nos chutes de fora da área. É o melhor jogador do Chelsea nesta Liga Europa.

19 – Paulo FERREIRA

Nascimento: 18/jan/1979, em Cascais (POR)
Clubes: Estoril (POR), Vitória de Setúbal (POR), Porto (POR) e Chelsea
Temporada 2012/13: 6 jogos / 0 gol

O português já gozou de maior importância em Stamford Bridge, principalmente nos tempos de José Mourinho. Agora, permanece como peça de apoio no elenco de Rafa Benítez, utilizado esporadicamente. É mediano na defesa e no ataque.

24 – Gary CAHILL

Nascimento: 19/dez/1985, em Sheffield
Clubes: Aston Villa, Burnley, Sheffield United, Bolton e Chelsea
Temporada 2012/13: 43 jogos / 6 gols

Há um ano e meio no Chelsea, Cahill mantém seu posto na defesa titular, mesmo sem uma sequência de partidas exuberantes. Bom no jogo aéreo, também é lento, o que costuma deixar a linha defensiva dos azuis em apuros. Os problemas no joelho fizeram com que perdesse espaço nos últimos meses, voltando ao time aos poucos.

26 – John TERRY

Nascimento: 7/dez/1980, em Londres
Clubes: Chelsea e Nottingham Forest
Temporada 2012/13: 27 jogos / 6 gols

O capitão do Chelsea vive seu maior período de ostracismo desde que se profissionalizou. As condições físicas não ajudaram e, depois de muito se contundir, Terry teve que se acostumar com o banco de reservas. A lentidão e os problemas na cobertura são visíveis em suas últimas participações. Todavia, ainda é soberano no jogo aéreo, principalmente quando sobe à área adversária.

26 – César AZPILICUETA

Nascimento: 28/ago/1989, em Pamplona (ESP)
Clubes: Osasuna (ESP), Olympique de Marseille (FRA) e Chelsea
Temporada 2012/13: 46 jogos / 0 gols

Trazido em meio ao processo de renovação promovido em Stamford Bridge, Azpilicueta desponta como um bom nome para o futuro do clube. O espanhol ganhou confiança ao longo da temporada e retribuiu com ótimos desempenhos. Preciso nos cruzamentos, também possui grande noção tática, o que ajuda bastante o trabalho defensivo dos Blues.

34 – Ryan BERTRAND

Nascimento: 5/ago/1989, em Londres
Clubes: Chelsea, Bournemouth, Oldham Athletic, Norwich City, Reading e Nottingham Forest
Temporada 2012/13: 38 jogos / 2 gol

Coringa desde os tempos de Roberto Di Matteo, é o reserva natural de Ashley Cole, mas também pode ser deslocado para o meio de campo. Veloz e incisivo pelos lados do campo, não é tão técnico.

57 – Nathan AKÉ

Nascimento: 18/fev/1995, em Hague (HOL)
Clubes: ADO Den Haag (HOL), Feyenoord (HOL) e Chelsea
Temporada 2012/13: 5 jogos / 0 gols

Aos 18 anos de idade, está em Londres desde as categorias de base e é visto como grande promessa pelos Blues. Não possui muito porte físico, mas é técnico, e pode jogar tanto como zagueiro quanto como volante.

MEIO-CAMPISTAS

7 – RAMIRES

Nascimento: 24/mar/1987, em Barra do Piraí (BRA)
Clubes: Joinville (BRA), Cruzeiro (BRA), Benfica (POR) e Chelsea
Temporada 2012/13: 61 jogos / 9 gols

Homem de confiança de Rafa Benítez, Ramires voltou a jogar com maior constância como volante, ao invés de meia direita, onde foi bastante funcional na conquista da Liga dos Campeões. Incansável, segue sendo um leão na marcação e no combate aos adversários na meia-cancha. Já suas arrancadas têm possibilitado contra-ataques e, sobretudo, gols decisivos ao Chelsea nesta reta final da temporada.

8 – Frank LAMPARD

Nascimento: 20/jun/1978, em Londres
Clubes: West Ham, Swansea City e Chelsea
Temporada 2012/13: 48 jogos / 17 gols

O maior artilheiro da história do Chelsea continua como um dos jogadores mais influentes. Diante das poucas opções no elenco, atuou a maioria das vezes como volante, o que não o impediu de se manter como um dos jogadores mais criativos dos Blues. Cobrador de pênaltis oficial, o camisa 8 balançou as redes 17 vezes e serviu oito assistências. A visão de jogo privilegiada e a potência nas finalizações são elementos que podem mudar a decisão.

10 – Juan MATA

Nascimento: 28/abr/1988, em Burgos (ESP)
Clubes: Real Madrid (ESP), Valencia (ESP) e Chelsea
Temporada 2012/13: 62 jogos / 18 gols

O craque do time. Mata já tinha causado um impacto imenso em sua primeira temporada e ampliou ainda mais seu papel em Stamford Bridge no segundo ano. Diante da falta de organização coletiva dos Blues, é quem costuma chamar a responsabilidade na hora de decidir as partidas. Geralmente centralizado no meio de campo, dá velocidade na transição ofensiva e não se furta de arriscar jogadas mais ofensivas. É o vice-artilheiro do time, com 18 gols, e também o líder em passes para gol, com 33 assistências.

11 – OSCAR

Nascimento: 9/set/1991, em Americana (BRA)
Clubes: São Paulo (BRA), Internacional (BRA) e Chelsea
Temporada 2012/13: 62 jogos / 12 gols

De aposta do Chelsea após estourar pelo Internacional e pela seleção sub-20, Oscar logo se tornou uma realidade do clube. As boas atuações no início ajudaram para que logo tomasse a posição entre os titulares. Ajudando com gols, especialmente na Liga dos Campeões, foi um dos atletas que mais entrou em campo pelo time nesta temporada. A qualidade técnica e a visão de jogo são seus diferenciais, assim como o voluntarismo.

12 – John Obi MIKEL

Nascimento: 22/abr/1987, em Jos (NIG)
Clubes: Lyn (NOR) e Chelsea
Temporada 2012/13: 38 jogos / 0 gol

Mikel não é um primor tecnicamente, mas é o principal cão de guarda disponível no elenco do Chelsea. Intocável sob o comando de Roberto Di Matteo, se manteve em alta no início da temporada, mas as lesões e a presença na Copa Africana de Nações diminuíram sua frequência entre os titulares.

17 – Eden HAZARD

Nascimento: 7/jan/1991, em La Louvière (BEL)
Clubes: Lille (FRA) e Chelsea
Temporada 2012/13: 62 jogos / 13 gols

Maior contratação do Chelsea na temporada, Hazard logo começou a mostrar o resultado dos milhões investidos em seu futebol. Incisivo pela ponta, contribuiu com vários gols em suas primeiras partidas. Mas, apesar da adaptação imediata, não conseguiu manter o mesmo nível no restante da temporada. Além da objetividade nas jogadas, se destaca pela criatividade – são 24 assistências no ano, menos apenas que Juan Mata.

21 – Marko MARIN

Nascimento: 13/mar/1989, em Bosanska Gradiska (IUG)
Clubes: Borussia Mönchengladbach (ALE), Werder Bremen (ALE) e Chelsea
Temporada 2012/13: 16 jogos / 1 gols

A maior frustração do Chelsea na temporada. Embora não tenha sido uma das maiores transferências, Marin chegou a Londres como uma promessa. Os problemas físicos atrapalharam no início e nunca conseguiu se firmar nem mesmo como substituto. Esquentou o banco na maior parte do tempo e chegou a ser realocado ao time sub-21.

30 – Yossi BENAYOUN

Nascimento: 5/mai/1980, em Dimona (ISR)
Clubes: Hapoel Be’er Sheva (ISR), Maccabi Haifa (ISR), Racing Santander (ESP), West Ham, Liverpool, Chelsea e Arsenal
Temporada 2012/13: 13 jogos / 0 gols

Voltando de um empréstimo frustrado ao West Ham, a expectativa era a de que Benayoun ficasse encostado no elenco. Ainda assim, foi razoavelmente utilizado, principalmente na Liga Europa. Não possui a mesma qualidade dos titulares, mas ajuda a compor o elenco.

ATACANTES

9 – Fernando TORRES

Nascimento: 20/mar/1984, em Fuenlabrada (ESP)
Clubes: Atlético de Madrid (ESP), Liverpool e Chelsea
Temporada 2012/13: 62 jogos / 20 gols

Os jejuns de gols continuam a perseguir Fernando Torres. E não é isso que impede o espanhol de permanecer cativo na equipe. Como Demba Ba não pode atuar pela Liga Europa, o camisa 9 encabeça o ataque em todas as partidas. Vem fazendo boas partidas na competição continental, que o ajuda a se manter como artilheiro dos Blues na temporada. Sem o faro de gol de seus melhores momentos, segue combinando presença de área e oportunismo.

17 – Victor MOSES

Nascimento: 12/dez/1990, em Lagos (NIG)
Clubes: Crystal Palace, Wigan e Chelsea
Temporada 2012/13: 42 jogos / 10 gols

Trazido no início de temporada, o ponta vinha de uma boa temporada com o Wigan, sem prometer ser nada de extraordinário. De excelente porte físico, o nigeriano ajuda a afunilar as jogadas no campo de ataque, mas não possui tanta qualidade na conclusão. Foi importante para a rotação do time em uma temporada de tanto desgaste.

TÉCNICO

RAFA BENÍTEZ

Nascimento: 16/abr/1960, em Madri (ESP)
Clubes: Real Madrid Castilla (ESP), Valladolid (ESP), Osasuna (ESP), Extremadura (ESP), Tenerife (ESP), Valencia (ESP), Liverpool, Internazionale (ITA) e Chelsea
Temporada 2012/13: 46 partidas / 26 vitórias, 10 empates e 10 derrotas

As condições de trabalho nunca foram favoráveis a Rafa Benítez. Assumiu sob pressão após a saída de Roberto Di Matteo, não foi aceito pela torcida e não perdeu o rótulo de interino. Não evitou o desastre prenunciado na Liga dos Campeões e, nos primeiros meses, também fracassou no Mundial de Clubes e na Copa da Liga Inglesa. E, o mais importante, não conseguiu formar uma equipe, com consciência coletiva. Apesar dos pesares, vai apostando nas individualidades e pode terminar a temporada muito bem. A classificação à Liga dos Campeões e o possível título da Liga Europa o deixam acima de muitos antecessores no instável cargo.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo