Premier League

O Arsenal presta um tributo digníssimo com a nova estátua de Wenger no Emirates

Arsène Wenger foi imortalizado na entrada do Estádio Emirates, com uma imagem em bronze de 3,5 metros

O Arsenal esperava um bom trabalho do treinador com ares professorais, trazido do Campeonato Japonês em meados dos anos 1990, mas não necessariamente a revolução que se iniciou a partir de então. Arsène Wenger está entre os maiores nomes da história dos Gunners e possui um legado inestimável, mesmo que seu trabalho tenha se desgastado com o passar dos anos. Mais vale a trajetória de quem conquistou a Premier League de maneira arrebatadora em três temporadas, consagrou alguns dos maiores ídolos dos londrinos e permitiu um crescimento que culminou na inauguração de um moderno estádio. Casa agora adornada por uma estátua do próprio Wenger, um tributo condizente ao seu simbolismo.

Nesta sexta-feira, o Arsenal inaugurou a estátua de Wenger na entrada do Emirates. A arte em bronze possui 3,5 metros de altura e pesa meia tonelada, criada pelo escultor Jim Guy. É a materialização da imagem vitoriosa de Wenger, com o troféu da Premier League erguido aos céus. A história do Campeonato Inglês sempre terá um capítulo especial aos títulos do treinador, especialmente pelos Invincibles de 2003/04.

Amistoso para celebrar a estátua

Na próxima quarta-feira, o Arsenal disputará um amistoso em homenagem a Wenger contra o Monaco, outro clube no qual o treinador fez história. O veterano será convidado de honra nas tribunas, em partida que valerá o troféu da Copa Emirates. Outras cinco lendas dos Gunners também possuem estátuas no entorno do estádio. Herbert Chapman é outro treinador, revolucionário nos anos 1920 e 1930; Tony Adams, Dennis Bergkamp e Thierry Henry foram ídolos em campo sob as ordens de Wenger; já Ken Friar foi um aliado essencial do francês na gestão do clube.

A homenagem a Wenger é mais do que justa, para quem dirigiu o Arsenal por 22 anos, de 1996 a 2018 – com 1.235 partidas disputadas e mais de uma dezena de troféus. Wenger possui uma contribuição inegável no período de glórias vivenciado pelos Gunners na virada do século. Mais do que isso, o treinador aprimorou a qualidade de jogo apresentada pelo clube e marcou época também por isso. Sem negar as evoluções estruturais que permitiu aos londrinos, ao participar do planejamento do centro de treinamentos do clube e também do atual estádio.

Os títulos de Wenger pelo Arsenal

  • Premier League: 1997/98, 2001/02 e 2003/04
  • Copa da Inglaterra: 1997/98, 2001/02, 2002/03, 2004/05, 2013/14, 2014/15 e 2016/17
  • Community Shield: 1998, 1999, 2002, 2004, 2014, 2015 e 2017

Arsenal ressalta a importância do tributo

Vice-presidente executivo do Arsenal, Tim Lewis ressaltou a importância de ter uma estátua de Wenger na entrada do Emirates:

— Estamos muito felizes em reconhecer e celebrar a excelente liderança de Arsène Wenger e sua carreira no Arsenal Football Club. A contribuição e as conquistas de Wenger para e com o clube o destacam como o maior treinador do Arsenal. Ele presenteou o clube e seus torcedores com muitos troféus e memórias fantásticas, e trouxe uma revolução na gestão do clube, uma temporada invicta e a mudança para o Estádio Emirates. — afirmou.

— É apropriado, portanto, que, como sinal de respeito e gratidão duradouros do clube, uma magnífica estátua de Arsène agora esteja do lado de fora do Estádio Emirates. É um lugar onde nossos torcedores e todos os que visitam o estádio podem ser lembrados da contribuição de Arsène e seu legado. — complementou.

Comandado por Wenger em seus tempos de jogador, o atual técnico Mikel Arteta também prestou sua homenagem ao veterano.

— Arsène totalmente merece esse grande tributo feito pelo clube. Com uma estátua no estádio, Arsène pode ter o reconhecimento e estar conosco para sempre. Sou muito grato por ter jogado com Wenger neste clube. Ele me escolheu para ser um de seus jogadores e depois me tornou capitão, algo que nunca me esquecerei. — declarou.

Treinadores homenageados com estátuas na Inglaterra

  • Matt Busby – Old Trafford (Manchester United)
  • Alex Ferguson – Old Trafford (Manchester United)
  • Bill Shankly – Anfield (Liverpool)
  • Bob Paisley – Anfield (Liverpool)
  • Herbert Chapman – Emirates (Arsenal)
  • Arsène Wenger – Emirates (Arsenal)
  • Don Revie – Elland Road (Leeds United)
  • Brian Clough e Peter Taylor – Pride Park (Derby County)
  • Brian Clough – Old Market Square (Nottingham Forest)
  • Stan Cullis – Estádio Molineux (Wolverhampton)
  • Bobby Robson – Portman Road (Ipswich)
  • Alf Ramsey – Portman Road (Ipswich)
  • Bobby Robson – St. James’ Park (Newcastle)
  • Ted Bates – St. Mary’s (Southampton)
  • Jimmy Hill – Ricoh Arena (Coventry City)
Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo