Premier League

Vardy não teve piedade do Manchester City e liderou a avassaladora vitória do Leicester em pleno Etihad

O Leicester foi de mais a menos na temporada passada, de um primeiro turno que se aproximava dos líderes a uma metade final que o tirou da Champions League. Brendan Rodgers, no entanto, mostra recursos para reerguer seu trabalho – com boas adições no mercado de transferências e mais alternativas táticas em campo. E que as duas primeiras vitórias das Raposas nesta Premier League tenham ocorrido contra oponentes mais frágeis, desta vez a equipe conquistou um triunfo para entrar na história do clube: goleou o Manchester City por 5 a 2, numa virada avassaladora dentro do Estádio Etihad. Jamie Vardy outra vez brilhou num jogo grande com três gols, mas teve em Harvey Barnes um grande parceiro e ainda viu James Maddison anotar um golaço.

Curioso é que, por aquilo que se via durante o início, a impressão era de uma goleada do Manchester City. Os celestes precisaram de três minutos para o primeiro gol, numa cobrança de escanteio que sobrou para Riyad Mahrez emendar um chute belíssimo às redes. E o domínio dos anfitriões era total, prensando o Leicester contra a sua própria área. O volume de jogo dos Citizens impressionava, sem que os visitantes passassem direito do meio-campo. O time de Pep Guardiola só não criava tantos lances claros, com tentativas de Raheem Sterling e Fernandinho que pararam confortavelmente nas mãos de Kasper Schmeichel.

A partir dos 25 minutos, o ritmo do Manchester City caiu e o Leicester passou a equilibrar o jogo, a partir de sua velocidade nas transições. As escapadas se tornariam mais frequentes. Aos 34, Rodri até viu um gol de cabeça ser anulado por impedimento. E o hipotético 2 a 0 logo se transformaria em 1 a 1. Kyle Walker cometeu pênalti e, na cobrança, Vardy soltou um petardo rumo às redes. A partida começava a mudar de figura, com a solidez defensiva das Raposas também se tornando decisiva à igualdade.

Na volta ao segundo tempo, o City seguia abaixo do esperado e Guardiola até colocou Liam Delap no lugar de Fernandinho. Foi a partir de então que os anfitriões se abririam e seriam destroçados pelos ataques construídos em velocidade máxima pelo Leicester. Aos oito minutos, a virada teve ares de humilhação. Timothy Castagne recebeu a enfiada magistral de Youri Tielemans pela direita e cruzou rasteiro. Vardy se antecipou à marcação e deu um toque sublime de letra, que encobriu Ederson quando o goleiro tentava fechar o ângulo. Os Citizens ruíam.

Ederson precisou fazer boa defesa diante de Barnes, que rompia as linhas adversárias, até que o Leicester ganhasse outro pênalti aos 11 minutos, agora em falta de Eric García sobre Vardy. O artilheiro pegou novamente a bola e mudou a cobrança, num tiro rasante que Ederson não alcançou. A diferença de agressividade e efetividade era indiscutível. Se as brechas surgissem, as Raposas explorariam. E foi assim que Maddison, saindo do banco pouco antes, anotou um gol estonteante aos 32. O meia abriu caminho pela esquerda e mandou o balaço na gaveta de Ederson.

A partida estava ganha neste momento e o City tentaria passar uma impressão de estrago menor, ao descontar com Nathan Aké aos 38. Mahrez cobrou escanteio que o novo reforço escorou. Todavia, a diferença de dois gols não era condizente à superioridade do Leicester no segundo tempo. Assim, os celestes concederiam o terceiro pênalti da partida, em falta de Benjamin Mendy sobre Maddison. Com Vardy já substituído, Tielemans se responsabilizou pela cobrança e manteve o aproveitamento, fechando o placar aos 43.

Não é de hoje que o Leicester sabe encarar os principais concorrentes na Premier League. Vardy, em especial, parece ter gosto de balançar as redes contra os componentes do chamado Top 6. As Raposas fizeram uma partida muito bem encaixada e direta, numa saraivada de Brendan Rodgers sobre Guardiola. Se o comandante visitante merece elogios, o da casa não fez boas escolhas e viu sua zaga entrar em colapso, sobretudo pelos pênaltis. Merece as críticas pela atuação fraquíssima, ainda mais em casa. Foi a primeira vez na carreira que o treinador tomou cinco gols em uma partida.

O Leicester assume a liderança da Premier League graças ao saldo de gols. Tem os mesmos nove pontos do Everton, mas um ataque mais produtivo até o momento. São 12 gols em três rodadas, uma média altíssima. E depois dos triunfos sobre West Brom e Burnley, a avaliação positiva sobre as Raposas sobe de nível. Já o City ocupa o 13° lugar, com três pontos, mas uma partida a menos. Depois de estrear batendo o Wolverhampton, as desconfianças dos últimos meses voltam à tona.

Manchester City x Leicester (Fonte: WhoScored)

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo