Premier League

Van Dijk: “Existem outras maneiras de vencer, você não precisa chutar e xingar as pessoas”

Em entrevista ao Guardian, defensor do Liverpool falou sobre o ofício de zagueiro e sobre a transformação de sua posição

Referência mundial como zagueiro, Virgil van Dijk bateu um interessante papo com o jornal inglês The Guardian sobre o seu ofício, a transformação da posição e a abordagem que prefere ter no gramado, recusando a imagem de durão de que alguns zagueiros podem se gabar e preferindo se impor por sua qualidade técnica.

Falando sobre seu estilo particular de jogo, Van Dijk afirma não buscar atalhos, tirar vantagem de situações ou tentar intimidar os oponentes com entradas duras. “Pessoalmente, não gosto de machucar as pessoas. Quero apenas jogar e vencer limpo. Sou assim, não sou o cara que vai tentar vencer com táticas diferentes”, explicou ao Guardian.

Muitas vezes, a definição usada para descrever o zagueiro do Liverpool gira em torno de como ele faz o jogo parecer fácil. O neerlandês gosta disso e afirma que é isso que quer que seus oponentes pensem, citando Roger Federer e como o tenista consegue entrar na cabeça de seus adversários pela aura que transmite. Entretanto, descarta que seja de fato a realidade.

“Algumas pessoas sugerem que eu faço o jogo parecer fácil, mas, acredite em mim, todo jogo é muito difícil. Jogamos contra atacantes fantásticos, atacantes muito físicos, e eu nunca estou pensando: ‘Vai ser fácil’. No entanto, talvez eu queira que meu oponente pense que estou achando isso. Vejam o Roger Federer. Se você o vê jogar tênis, você acha que ele não sua. Mentalmente, deve ser muito difícil para seu adversário, que vai pensar que ele não está nem se esforçando.”

É com este jogo mental que Van Dijk tenta estar à frente da oposição, em vez da imposição pela força bruta que muitas vezes define os zagueiros. “Tento entrar na cabeça do meu oponente, não falando com ele, não o chutando, mas tentando fazê-lo pensar que, para jogar bem e marcar, ele terá que melhorar seu nível. Sim, você precisa ter confiança em sua própria habilidade, caso contrário, as pessoas vão passar por cima de você. Existem outras maneiras de vencer jogos, você não precisa chutar e xingar as pessoas”, afirmou.

A música que ganhou dos torcedores do Liverpool há alguns anos e que deverá novamente ser cantada a partir da próxima temporada, quando os espectadores e ele, Van Dijk, retornarem aos estádios, inclui um verso que diz: “Ele passa a bola com toda a calma do mundo (em tradução livre)”. Para o neerlandês, a qualidade que demonstra com a bola no pé não é só uma força de seu jogo, mas uma exigência do futebol atual, sobretudo em times com a característica de ter a posse.

“A posição (de zagueiro) é mais importante hoje, muito mais. Hoje em dia, sair jogando de trás com a bola no pé é algo enorme, especialmente para times que gostam de ter a posse de bola. Os maiores times do futebol mundial querem jogadores que são confortáveis com a bola no pé, mesmo em sua própria área e ao redor dela”, descreveu.

Antigamente, afirma Van Dijk, tudo o que se esperava dos zagueiros era a manutenção da estrutura defensiva e que a bola fosse passada aos meio-campistas. Hoje, todos precisam se envolver, incluindo os defensores.

“Você ainda tem esses deveres (defensivos), mas pede-se muito mais dos defensores, e a posição evoluiu. O lateral também está mudando, eles são quase como pontas no nosso time do Liverpool, mas eles também têm que defender. O jogo evoluiu, e eu gosto de cada aspecto dele. Sou um jogador que gosta de ter a bola e quero tomar boas decisões para ajudar a equipe, não só na defesa, mas também no ataque.”

“O mais importante é que você faça isso quando você pode fazer, não tentar ser esperto só por ser esperto. Se estou me sentindo sob pressão e sinto o perigo, posso pedir para o Alisson dar um chutão e então lutamos pela segunda bola. Temos essa diversidade, podemos misturar, jogando com passes curtos ou longos. Isso é importante e é uma das nossas verdadeiras forças”, completou.

Recuperando-se de lesão sofrida ainda no início da temporada, em clássico contra o Everton em outubro de 2020, Van Dijk deverá retornar aos gramados apenas na próxima temporada. Nesta semana, o zagueiro confirmou que abrirá mão da Eurocopa, que acontece no próximo mês, para poder se recuperar completamente da contusão no ligamento cruzado do joelho.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

AdBlocl? Aí é falta desleal =/

A Trivela é um site independente, que precisa das receitas dos anúncios. Desligue o seu bloqueador para podermos continuar oferecendo conteúdo de qualidade de graça e mantendo nossas receitas. Considere também nos apoiar pelo link "Apoie" no menu superior. Muito obrigado!